Logo
  • FIRME E FORTE

    A 3 semanas das eleições, Brandão fideliza 87% do seu eleitorado e pode vencer no 1º turno, revela Econométrica

    Camarão e Brandão: eleitorado consolidado

    A três semanas das eleições, os números da pesquisa O Imparcial/Ecométrica publicada neste domingo apontam dois cenários. A vitória de Brandão ou a derrota de Weverton no primeiro turno.

    O prognóstico é resultado da análise do conjunto da pesquisa e não apenas da votação estimulada, embora esta seja o termômetro da disputa.

    Com 44,6% das intenções de voto, Brandão cresceu 4 pontos percentuais entre agosto e este setembro improxável.

    Nesse mesmo período, Weverton aumenta um ponto, Laéshio perde 4 décimos e o ex-prefeito de São Luís Edivaldo Holanda desaba 4 posições percentuais.

    Levando-se em conta somente os votos válidos, com 48,8% Brandão está a dois pontos da vitória.

    Mas é o desempenho do governador nos outros aspectos da pesquisa que tornam possível o avanço de sua candidatura, até mesmo além do necessário. E ao mesmo tempo, no sentido contrário, o desmanche da candidatura Weverton.

    Na questão “o seu voto para o governo é definitivo ou ainda pode mudar?”, 87,5% do eleitorado de Brandão não arreda o pé, seguido de Lahesio com 84,7%, Weverton 74,9% e Holanda 63,5%.

    Em outras palavras, 1/4 dos votantes de Weverton podem mudar de ideia.

    Enquanto apenas 12, 2% de Brandão e 15, 3% de Lahesio fariam o mesmo.

    O questionário sobre qual seria a segunda opção dos que ainda podem mudar de lado, é que confirma a tendência de vitória de Brandão ou derrota de Weverton no primeiro turno.

    E ela seria resultado da capitulação ao bolsonarismo.

    Brandão aparece como segunda opção para 57,3% dos weverlistas, que admitem a possibilidade de não votar na chapa PDT/PL.

    A Econométrica entrevistou 1.490 eleitores entre 5 e 9 de setembro. A margem de erro é de 2,5% para mais ou para menos. O registro no TSE é MA-06547/2022.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo