Logo
  • Política

    Atlas da Violência: após 10 anos de alta, homicídios caíram no MA a partir do governo Dino

    Entre 2004 e 2014, a taxa de homicídios no Maranhão aumentou ano a ano, sem trégua. Foram dez anos seguidos de alta. A partir de 2015, no entanto, os números começaram a cair, invertendo a curva ascendente até então. Os dados são do Atlas da Violência, divulgado nesta terça-feira (05) pelo Ipea.

    A inversão da curva se dá a partir da nova gestão no Estado, que reforçou os investimentos em Segurança Pública e adotou novas estratégias para o combate ao crime.

    De acordo com o Atlas, o índice de homicídios por 100 mil habitantes passou de 11,3 para 35,9 entre 2004 e 2014 no Maranhão. Em números absolutos, o aumento foi de 699 homicídios em 2004 para 2.407 em 2014.

    Ou seja, a quantidade mais do que triplicou em dez anos, evidenciando a grave crise na Segurança nesse período.

    Em 2015, primeiro ano da nova gestão, o índice caiu para 35,3. E em 2016, uma nova redução, para 34,6, segundo o Atlas da Violência.

    O Atlas não traz os dados de 2017 (eles serão divulgados na edição do próximo ano), mas outras estatísticas já mostram que os homicídios continuam caindo no Maranhão.

    De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, por exemplo, o estado registrou redução de 73% nas ocorrências de assaltos a banco, quando comparados os anos de 2017 e 2014. Já a Região Metropolitana de São Luís fechou o último ano com redução de 40,6% na quantidade de homicídios notificados, no mesmo período.

    O Atlas da Violência é uma publicação anual elaborada pelo Ipea e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O estudo trabalha com dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde.

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo