Logo
  • ESCOLADO

    Weverton confunde barbárie com ideologia e naturaliza o bolsofascismo ao chamar de diálogo recompensa por tirar assinatura de CPI do MEC

    Se já não fosse suficiente o senador Weverton Rocha receber do Ministério da Educação uma promessa de recursos para o Instituto federal de Colinas em ‘pagamento’ pelo ato altruísta de retirar o seu nome da CPI do MEC, ele ainda contribuiu com a naturalização do bolsofascismo no País.

    Com o luxuoso reforço do senador Paulo Rogério, que se destacou na CPI da Covid pela habilidade em manipular palavras em defesa do genocida, Weverton gravou um vídeo se autoglorificando por praticar a boa política, dialogando com o governo Bolsonaro, independente de lado ideológico,

    Lado ideológico, senador?

    Será que o sr. também dialogaria com o regime militar? Com Mussolini? Ou Hitler ?

    A diferença com Bolsonaro, Weverton, não é ideológico, é humanitária.

    Depois dessa, o que mais o senhor ainda terá que fazer para conseguir algumas obras antes de outubro?

    Quem sabe também atacar a Justiça, caso o TRF resolva julgar o seu caso de improbidade administrativa.

    Lembra do voo glorioso ao lado do então ministro, Carlos Lupi ?

    Melhor subir na goiabeira e fazer de Damares uma grande líder dos trabalhadores rurais, apoiada pela mesma Fetaema, que lhe apoia, embora nesses quase 4 anos de Senado, vossa excelência não fez um discurso sequer cobrando Justiça no campo, onde somente este ano, duas lideranças foram executadas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo