Logo
  • Prisão do ex-secretário do Gabinete Militar expõe corrupção na PM de Roseana

    Corrupção: PM de Roseana Sarney na mira da PF

    Enquanto usa seu império midiático todos os dias para atacar o Sistema de Segurança do governo Flávio Dino, o cleptoclã Sarney se vê em volta a uma grave situação de corrupção dentro do Palácio dos Leões no período ele era comandado pela ex-governadora Roseana.

    A Polícia Federal prendeu, na manhã desta terça-feira (15), o coronel reformado da PM, Carlos Roberto de Sousa Lima (coronel Betão), acusado de desviar dinheiro público que seria destinado a reconstruir cidades atingidas por fenômenos naturais (seca e enchentes). Betão, além de ex-secretário do Gabinete Militar, é primo de José Sarney e tio de Roseana.

    O caso expõe o que havia de mais espúrio na administração de Roseana Sarney, já que Betão era chefe do Gabinete Militar, área do governo destinada a cuidar da segurança pessoal do governador. Além dele, o ex-comandante do Corpo de Bombeiros do Maranhão no governo Roseana, o coronel Vanderley, já havia sido preso na mesma operação da Polícia Federal.

    O escândalo de corrupção descoberto dentro do Palácio dos Leões na gestão Roseana e comandando por um parente seu demonstra como eram administradas as Forças de Segurança do Estado.

    Enquanto militares eram usados para desviar dinheiro público que beneficiariam milhares de maranhenses em 2013 e 2014, São Luís estava sitiada pela violência crescente. Cabeças eram degoladas em Pedrinhas. Toques de recolher eram diários na capital. E os homicídios cresciam sem freio.

    Agora, depois de passarem 50 anos implantando corrupção em todas as áreas, os Sarney tentam atrapalhar os notórios avanços que estão sendo obtidos em apenas três anos e meio de gestão. É por isso que eles estrebucham tanto contra o atual governo. Principalmente contra a Segurança Pública.

    3 comentários para “Prisão do ex-secretário do Gabinete Militar expõe corrupção na PM de Roseana

    1. Olá Garrone! Não entro no mérito do caso coronel da PM, mas quando assunto é Pedrinhas, entro de corpo e alma, sobretudo para deixar registrado as seguintes indagaçoes: a quem interessavam Pedrinhas em ebulição naqueles honrados confrontos que Estado e crime se instalaram em face de não admitimos quaisquer tipologia de acordos? Quem se beneficiavam ou se beneficiaram com aqueles “estranhos” episódios? Discutir ou citsr Pedrinhas meu caro jornalista requer uma profundidade além das “cabeças decaptadas”, mas quem eram os verdadeiros decaptadores ideológicos da época, penso que melhor esclareceria população do que realmente estava acontecendo. Vc é testemunho de alguns fatos quando interpelado por vc mesmo em várias vezes naqueles nefastos acontecidos lhe respondia em.tempo hábil tudo que vinha ali aconr3cendo, sempre de formas ética, moral e legal e nome da produção de uma coerente e justa informação…
      Abracos,

    2. Olá Garrone! Não entro no mérito do caso coronel da PM, mas quando assunto é Pedrinhas, entro de corpo e alma, sobretudo para deixar registrado as seguintes indagaçoes: a quem interessavam Pedrinhas em ebulição naqueles honrados confrontos que Estado e crime se instalaram em face de não admitimos quaisquer tipologia de acordos? Quem se beneficiavam ou se beneficiaram com aqueles “estranhos” episódios? Discutir ou citar Pedrinhas meu caro jornalista requer uma profundidade além das “cabeças decaptadas”, mas quem eram os verdadeiros decaptadores ideológicos da época, penso que melhor esclareceria população do que realmente estava acontecendo. Vc é testemunho de alguns fatos quando interpelado por vc mesmo em várias vezes naqueles nefastos acontecidos lhe respondia em.tempo hábil tudo que vinha ali acontecendo, sempre de formas ética, moral e legal e nome da produção de uma coerente e justa informação…
      Abracos,

    3. Olá Garrone! Não entro no mérito do caso coronel da PM, mas quando assunto é Pedrinhas, entro de corpo e alma, sobretudo para deixar registrado as seguintes indagaçoes: a quem interessavam Pedrinhas em ebulição naqueles honrados confrontos que Estado e crime se instalaram em face de não admitimos quaisquer tipologia de acordos? Quem se beneficiavam ou se beneficiaram com aqueles “estranhos” episódios? Discutir ou citar Pedrinhas meu caro jornalista requer uma profundidade além das “cabeças decaptadas”, mas quem eram os verdadeiros decaptadores ideológicos da época, penso que melhor esclareceria população do que realmente estava acontecendo. Vc é testemunho de alguns fatos quando interpelado por vc mesmo em várias vezes naqueles nefastos acontecidos lhe respondia em tempo hábil tudo que ali estava acontecendo, sempre de formas ética, moral, legal e em nome da produção de uma coerente e justa informação…
      Abracos,

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo