Logo
  • Presidente da OAB/MA censura protesto de advogado em partida de futebol

    Alvo de várias denúncias, o presidente da seccional maranhense da OAB, Thiago Diaz, foi agora acusado de censurar um advogado durante jogo do Campeonato de Futebol da Ordem dos Advogados do Maranhão 2018.

    O motivo: o advogado Daniel Palácio resolveu usar na camisa do seu time as frases de protesto “Fora Thiago Diaz”, “Promessa de Transparência” e “Administração Obscura”.

    Por ter se manifestado contra a gestão Diaz, Daniel Palácio viu seu time, o “Líquido e Certo”, ser eliminado abruptamente do campeonato a mando do presidente da Ordem.

    Além de ficar fora do campeonato, Daniel Palácio deve ser punido por desrespeito ao Código de Ética e por ter infringido o Estatuto da Ordem. Entretanto, um mandado de garantia já foi protocolado contra a comissão desportiva da OAB.

    A falta de transparência na Ordem já foi tema de denúncia até do vice-presidente da Ordem, Pedro Alencar, que questionou publicamente a licitude na reforma da sede da OAB/MA. Alencar alerta que o Conselho Federal destinou aproximadamente R$ 1,2 milhão no início de 2017, mas a obra só foi iniciada um ano depois e deve ser inaugurada inacabada.

    Repercussão negativa

    A censura repercutiu negativamente entre a classe dos advogados, que se revoltaram com a truculência de Diaz. Em áudio que circula nas redes sociais, um advogado fala sobre o episódio e sobre a conduta de Thiago Diaz. “Na história recente da OAB eu nunca vi um presidente tão criticado pelos advogados”, avaliou.

    Logo após a partida, o advogado Daniel Palácio externou sua revolta com a censura. “O [time] Líquido e Certo foi censurado pela OAB de Thiago Diaz. Não pôde entrar em campo porque a camisa dizia ‘Fora Thiago Diaz’ e aqui só é permitida a camisa ‘Parabéns Thiago Diaz’ por sua péssima administração”, ironizou.

    Veja o vídeo do protesto do advogado Daniel Palácio:

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo