Logo
  • Pesquisa Big Data de assessores do PMDB já foi barrada na Paraíba

    Novata em disputas eleitorais, a Real Time Big Data surgiu este ano como um verdadeiro fenômeno de marketing político e eleitoral. Com pesquisas registradas em todo o Brasil, muita gente se perguntava como um instituto tão novo e pequeno, tinha fôlego para atuar de forma tão abrangente.

    A resposta é muito simples: o Real Time Big Data tem fortes ligações com o MDB. Com esse aliado poderoso, seus coordenadores, Renato Dorgan e Bruno Soller, podem percorrer o Brasil beneficiando quem o partido indica.

    E eles não escondem sua atuação partidária. Em São Paulo, Dorgan torce animadamente, no Twitter, pelo seu candidato e cliente, o emedebista Paulo Skaf, outrora presidente da poderosa Fiesp, a Federação das Indústrias de São Paulo.

    Recentemente, na Paraíba, o grupo Correio se recusou a divulgar pesquisa da Real Time por verificar erro grave em seu formulário de pesquisa. Tão grave que a tornaria inválida.

    É de se perguntar se as pesquisas feitas aqui pelo instituto também não estariam no pacote de bondades para a família Sarney. Afinal, o MDB de Skaf é o mesmo MDB de Temer e dos Sarney. E amigos estão aí para isso.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo