Logo
  • Michel Temer reduz, novamente, salário mínimo para 2018

     

    A gestão Michel Temer alterou pela segunda vez, em dois meses, a previsão para o salário mínimo para 2018. O valor inicial era de R$ 979, mas foi reduzido em agosto para R$ 969. Já nesta segunda-feira (30), o Ministério do Planejamento anunciou a nova mudança, desta vez para R$ 965.

    A mesquinhez consta na mensagem que modifica a proposta de orçamento para 2018, texto ainda ser encaminhado ao Congresso Nacional. E tem mais: neste mesmo documento, o governo informa ter elevado a previsão de gastos em R$ 44,5 bilhões – apesar de anunciar outra redução no valor do mínimo.

    O governo pretende economizar R$ 1,2 bilhão em despesas com o pagamento de benefícios do INSS. Atualmente, no Brasil, cerca de 45 milhões de pessoas recebem salário mínimo, parte pago pela União a aposentados e pensionistas.

    E novas alterações podem vir por aí. Segundo o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, o valor final do salário mínimo só será divulgado em janeiro.

    Conforme a Lei 12.382/2011, a cada ano, o aumento do salário mínimo corresponde à variação do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado, acrescido à inflação do ano anterior medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Como o PIB do País recuou no ano passado em 3,6%, o reajuste do salário mínimo de 2018 só será calculado com base no índice de preços.

    4 comentários para “Michel Temer reduz, novamente, salário mínimo para 2018

    1. ricardo bastos santos disse:

      cumulus nimbus

    2. ricardo bastos santos disse:

      retroceder nunca
      temer jamais

    3. Da Matta disse:

      Garrone, honre o seu diploma. Na mesma matéria vc primeiro diz que Governo Temer reduz o SM, mais abaixo vc entrega a verdade, que o valor do SM é fixado por lei que inclusive foi aprovada no Governo PT.

      • garrone disse:

        Da Matta estava viajando e retornei no final da noite de ontem. O blog estava sob os cuidados de um editor provisório. Mas realmente, a primeira vista, o seu comentário procede. Depois vou me informar sobre esses índices e conversar com o editor sobre esse texto. Em todo o caso, a reducão de que trata a matéria é sobre os reajustes anunciados anteriormente pelo governo Temer.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo