Logo
  • SOCIALISMO CRIATIVO

    Flávio Dino, Marcelo Freixo e a Autorreforma do PSB, por Domingos Leonelli

    O deputado federal Marcelo Freixo, o governador Flávio Dino e o presidente nacional do PSB Carlos Siqueira
    DOMINGOS LEONELLI Ex-deputado federal, atualmente presidente do Instituto Pensar e coordenador do portal Socialismo Criativo

    Como bem disse o governador do Maranhão Flávio Dino, durante ato de filiação ao PSB nesta terça-feira (22), sua entrada no partido está intimamente ligada à Autorreforma do PSB e às novas concepções políticas e ideológicas do Socialismo Criativo. O deputado Marcelo Freixo também se referiu à Autorreforma e a uma colocação que tem se tornado habitual do presidente do PSB, Carlos Siqueira, segundo a qual a luta que se trava no Brasil e no Rio de Janeiro de hoje é entre “civilização e barbárie”.

    Portanto, a presença no PSB desses dois líderes que pertenciam a dois importantes partidos da esquerda brasileira, o PCdoB e o PSOL, não se deve apenas aos seus projetos eleitorais, também de grande importância para o Brasil. Dino e Freixo chegam ao Partido Socialista Brasileiro por razões políticas e ideológicas, depois de muita reflexão, conversa e articulações conduzidas por Carlos Siqueira junto aos deputados Alessandro Molon, que generosamente abriu todo o espaço para Freixo; e Bira do Pindaré, no Maranhão, que com o prefeito de Timon (MA), Luciano Leitoa, recebeu de braços abertos o seu governador.

    PSB em linha histórica com a esquerda democrática

    Porém, mais valiosos do que os arranjos locais e nacional, foi a reafirmação do PSB como um partido de esquerda, coerente com a sua história e seus princípios, que possibilitou a vinda dessas duas lideranças. As acertadas decisões do nosso Diretório Nacional em relação às anti-reformas trabalhista e da previdência e do não apoio ao cúmplice de Jair Bolsonaro quando candidato à Presidência da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), além da punição de treze deputados que votaram a favor da Reforma da Previdência, foram decisões duras, mas reveladoras que o PSB mantém sua linha histórica da esquerda democrática brasileira.

    Assim, antes mesmo de se concluir com a realização XV Congresso Nacional em dezembro de 2021, a Autorreforma e suas teses sobre a economia criativa com eixo central de um projeto nacional de desenvolvimento, da Amazônia 4.0, da revolução criativa na educação e de uma definição para a o socialismo brasileiro como o Socialismo Criativo, já estão sendo vitoriosas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo