Logo
  • Avião com Haddad fica 20 minutos sem ter como pousar em Aeroporto de Mossoró

     O PT vai solicitar investigação em relação ao ocorrido e trabalha com a hipótese de ter havido uma sabotagem intencional num estado que é                                    governado por oligarquias há muito tempo.

    Depois do sufoco, Haddad é recepcionado com festa pela senadora Fátima Bezerra e por                                  militantes no Aeroporto de Mossoró (Foto: Assessoria PT)

    Por Renato Rovai  (Revista Fórum

    O candidato a vice-presidente na chapa de Lula, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, está cumprindo agenda no Nordeste nesta semana. Na noite de ontem ele foi para Mossoró, Rio Grande do Norte, onde pela primeira vez o PT tem uma candidata com chances reais de vencer as eleições, a senadora Fátima Bezerra.

    Quando o avião com a comitiva petista se aproximou do aeroporto da cidade, para surpresa de todos, as luzes estavam apagadas e não havia como pousar.

    Iniciou-se uma verdadeira guerra de informações e contrainformações acerca do que estava acontecendo e enquanto isso o avião com um provável candidato a presidente da República ficava dando voltas sobre a pista sem ter o que fazer.

    Os responsáveis pelo aeroporto alegavam que a pista só funcionava até às 18h45. Os coordenadores da ida de Haddad a Mossoró garantem que tinham autorização para o pouso às 20h e que haviam comunicado que haveria um pequeno atraso neste horário.

    O fato é que foram 20 minutos de tensão e que deixaram os petistas muito preocupados em relação à segurança de Haddad. O PT vai solicitar investigação em relação ao ocorrido e trabalha com a hipótese de ter havido uma sabotagem intencional num estado que é governado por oligarquias há muito tempo.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo