Logo
  • Governo do Estado

    Ataque cibernético: Saúde anula seletivo para diretor de unidades e promete novo processo

    O secretário estadual da Saúde, Carlos Lula, recorreu às redes sociais para informar que o processo seletivo que preencheria 53 vagas para o cargo de diretor administrativo das unidades estaduais de saúde foi anulado após o site de inscrições sofrer uma série de ataques cibernéticos.

    Disse ainda que a Polícia Civil foi acionada para investigar as tentativas de fraude, com encaminhamento de informações necessárias.

    O gestor estadual enfatizou que a SES sempre realizou o processo, porém sem nunca ter sofrido ataques do tipo, e que em nome da lisura e transparência a comissão anulou o seletivo.

    Em breve, a secretaria divulgará uma nova data para as inscrições.

    Confira a série de Tweets disponíveis no perfil de Carlos Lula (@carloselula):

    “A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que, em razão de um #AtaqueCibernético sofrido pelo sistema de inscrições, que comprometeu a segurança dos dados, o #ProcessoSeletivo para cargo de diretor administrativo de unidades de saúde da rede estadual foi #anulado.

    Além da #anulação do certame, a SES encaminhou à #PolíciaCivil todas as informações para instauração do devido #InquéritoPolicial e demais providências cabíveis para apuração da criminosa tentativa de corromper o Processo Seletivo.

    A tentativa de fraude se deu, a princípio, por meio da inscrição maciça de pessoas fictícias, com número de #CPF inexistente. Nos últimos 4 anos, a Secretaria realizou concursos e seletivos para contratação de profissionais da saúde sem nenhum registro de tentativa de fraude.

    A reabertura do certame e a nova data para inscrições, com um novo sistema que garanta maior segurança aos dados cadastrados pelos concorrentes, serão divulgadas o mais breve possível.”

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo