Logo
  • Alunos emitem nota de apoio e desmontam factoide contra Duarte Júnior

    Alunos do Curso de Direito da Universidade Ceuma desmontaram um factoide divulgado no jornal O Estado do Maranhão contra o ex-presidente do Viva/Procon, Duarte Júnior (PCdoB). Adversário do pré-candidato a deputado estadual, o advogado Thiago  Brhanner entrou com ação na Procuradoria Regional Eleitoral alegando promoção pessoal de Duarte aos seus alunos da universidade. A acusação seria do aluno João Batista dos Santos Filho.

    No entanto, a maioria dos alunos da turma emitiu nota negando a acusação. Os alunos alegam que João Batista tem opinião isolada e até desrespeitosa para com a turma.

    Confira a nota dos estudantes: 

    Nós, alunos da turma de Direito da Universidade Ceuma, alvo da repercussão envolvendo o Professor Duarte Jr., lamentamos o ocorrido e FRISAMOS QUE O ALUNO JOÃO BATISTA DOS SANTOS FILHO NÃO NOS REPRESENTA, e que sua opinião, acerca das questões ressaltadas por ele, é isolada e até desrespeitosa para com a turma. Não somente não concordamos com seus ideais, mas também ressaltamos que seus argumentos foram meramente políticos e exagerados.

    Ademais, a conversa do grupo do WhatsApp tinha cunho meramente acadêmico e tudo foi repassado à própria pessoa do Duarte Jr.

    Queremos ressaltar também que tal aluno não participou da atividade, logo, não teria a devida moral para tirar suas conclusões.

    Admiramos a pessoa do Professor Duarte Jr, pelo excelente profissional que é e pelo seu trabalho impecável à frente do PROCON Maranhão do VIVA. Sabemos que ações que venham a trazer benefícios para nossa sociedade causam espanto, por termos pessoas desacreditadas que ainda existam gestores que prezem pela garantia de direitos, o que leva opositores a tentar encontrar algo de errado no meio disso.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo