Logo
  • Polícia

    Três bandidos morrem e dois são presos durante ação da Polícia contra assalto a banco em Bacabal

    Bandidos fortemente armados invadiram a cidade de Bacabal na noite deste domingo (25) para assaltar bancos e foram surpreendidos pela rápida ação polícia. Ao todo, três deles morreram e dois foram presos. Os meliantes fazem parte de quadrilha interestadual que atua nas regiões do Norte e Nordeste.

    O Banco do Brasil de Bacabal foi atacado na noite de domingo. Os bandidos cercaram o 15º Batalhão da Polícia Militar (BPM) para dificultar a ação policial. A reação da tropa foi rápida e efetiva e, ao todo, oito carros foram queimados pelos assaltantes para dificultar a perseguição.

    Equipes da Polícia Militar e do Cosar (Curso de Operações de Sobrevivência em Área Rural) entraram em confronto com os bandidos. O saldo foi a morte de três assaltantes – um deles, Edielson da Silva, conhecido na Bahia e Tocantins – e a prisão de mais dois, um do Piauí e outro do Rio Grande do Norte.

    Um dos bandidos mortos em Bacabal, Edielson da Silva já havia sido preso no Tocantins por assalto a banco

    Flávio Dino se manifesta

    Por meio das redes sociais, o governador Flávio Dino demonstrou preocupação com o caso desde a madrugada desta segunda-feira. De acordo com ele, “a Polícia adotou todas as providências cabíveis, inclusive com deslocamento de efetivo de cidades vizinhas. O Comandante-Geral da PM está na região”.

    Hoje de manhã, o governador informou que o “Banco do Brasil em Bacabal foi atacado por quadrilha não sediada no Maranhão. Pessoas e veículos de vários Estados. Polícia do Maranhão reagiu e continua em campo. Há criminosos mortos, feridos e presos. Secretaria de Segurança vai divulgar balanço quando ações forem concluídas”.

    Deu no D.O.

    Depois de uma longa ausência, o blog aproveita o encerramento da Black Friday para voltar a ofertar, sempre às segundas-feiras, a coluna Deu no D.O. com os contratos dos nossos animados gestores públicos. Nas prateleiras estão as prefeituras de Pinheiro, Maranhãozinho, São Bento, Nova Colinas, Chapadinha, Nina Rodrigues, Santa Luzia e Vitória do Mearim. Veja se alguma corre o risco de entrar em liquidação…

    Gabarito – Em 2018, as escolas municipais de Maranhãozinho devem ter passado por um completo serviço de reforma e ampliação, por conta dos R$ 6 milhões de uma concorrência pública arrematada no início do ano pelas empresas Araújo Bezerra Engenharia e Serviços LTDA (R$ 2.375.490,19) e Almeida e Lima LTDA-ME (R$ 3.636.622,16). 

    Na veia – Já em São Bento, quem deu uma aula de versatilidade foi a empresa A. G. da Cruz Comércio – EPP que venceu dois pregões presenciais para fornecer, entre março e dezembro, gás medicinal (R$ 292.500,00) e peças (R$ 1.060.916,35) para os veículos e máquinas da frota municipal. 

    Alinhamento – Enquanto isso, na vizinha Pinheiro, a Comercial Sampeças LTDA foi lubrificada com quatro contratos para o fornecimento de peças para manutenção preventiva e corretiva de veículos das secretarias de Assistência Social (R$ 136.565,77), Administração (R$ 822.111,71), Saúde (R$ 664.826,80) e Educação (R$ 2.022.495,73) até setembro de 2019.O Valor total da graxa foi de R$ 3,6 milhões.     

    Petrolão I – Mas o ronco dos motores acontece mesmo em Nova Colinas, depois que a prefeitura assinou dia 12 de outubro sete contratos para a aquisição de R$ 1.337.325,60 em gasolina e óleo diesel comuns, até o final do ano.

    Petrolão II – Nesses 81 dias, os carangos oficiais serão abastecidos pelas mangueiras das M. L. R. Ibiapino & Cia. LTDA (faturou seis contratos no total de R$ 1.209.376,80), e L. R. Combustíveis LTDA – EPP (R$ 127.948,80); por onde vão jorrar mais de 270 mil litros de “gasosa”.

    De bandeja – Noutro monte, com toda a pompa e circunstância, como se fora sinal de eficiência, a prefeitura de Chapadinha resolveu torrar R$ 816.497,00 e estender os serviços de cerimonial e organização de eventos à toda administração, celebrando mais um contrato com a MSP Empreendimentos LTDA-ME, a mesma empresa que já atuava no município desde o mês de agosto nas secretarias de Meio Ambiente (R$ 24.920,00) e Educação (R$ 46.930,00).

    Cascalho I – Se for cumprido à risca o contrato assinado em 18 de setembro, alguma estrada vicinal (o extrato publicado no Diário Oficial não especifica quais) do município de Nina Rodrigues deve estar completamente recuperada até março de 2019. Ao custo de R$ 1.863.863,93, a   B. dos Santos Construção e Locação Eireli, empresa vencedora da Tomada de Preços, tem 180 dias para concluir os serviços contratados.

    Cascalho II – Na mesma linha, só que desta vez especificando os trechos, a prefeitura de Santa Luzia assinou contrato para melhorias da estrada vicinal entre os povoados Parada do Gavião a Campo Grande e Acesso a Vila Cajú. Com prazo de seis meses, a Attack Construção e Prestação de Serviços LTDA, empresa contratada por R$ 2.307.585,54, tem até abril de 2019 para executar as obras.

    Reboco I – Por fim, o pincel dado pela prefeitura de Vitória do Mearim para coroar com R$ 2,4 milhões a Balta Engenharia LTDA-ME por 68 dias de “serviços” de manutenção predial corretiva ou preventiva de imóveis públicos.

    Reboco II – Com início em 24 de outubro e término em 31 de dezembro, a mão de cal vai passar pelas secretarias de Planejamento e Administração (R$ 451.074,58); Saúde (R$ 736.958,04); Educação (R$ 824.185,97) e Assistência Social (R$ 461.158,77).

       

    Em carta aberta, médico cubano diz que Bolsonaro precisa estudar o que significa amor ao próximo

    Yonner Gonzáles: “O que realmente viola os direitos humanos é privar os pobres do     Brasil do acesso à Saúde por não concordar com outras ideologias políticas”

    Médico cubano Manuel Pupo em aldeia indígena | Foto: Araquém/Instagram

    Bolsonaro diz:

    “Atualmente, Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares. Eles estão se retirando do Mais Médicos por não aceitarem rever esta situação absurda que viola direitos humanos. Lamentável!”, escreveu o presidente.

     Eu respondo: “Bolsonaro meu filho, quando o Senhor diz que Cuba fica com meu salário eu só penso nas seguintes questões:

    1. Eu aceitei os termos de um contrato por livre e pessoal determinação.

    2. Ciente de que com esse dinheiro minha mãe, irmãos, sobrinhos, primos, tios , vizinhos, todas as famílias (cubanas) têm garantido o cuidado de sua saúde. (Gratuitamente) Sem pagar nada.

    3. Ciente que minha formação como médico se deve a criação de Universidades públicas por todo o Território Nacional cubano. Onde filhos de pedreiros, advogados, trabalhadores rurais, faxineiras, funcionários públicos, médicos, enfim todos os cidadãos cubanos compartilham as mesmas salas de aula sem discriminação por sexo, cor, ideologia ou riqueza. Isso Bolsonaro chama-se igualdade. Coisa que Senhor não conhece. Porque não existe num país onde a corrupção e os privilégios políticos acabam com a riqueza do Brasil.

    4. Eu tenho o coragem de trabalhar para o povo brasileiro ainda sem receber (integralmente) esse salário a que o Senhor se refere. Isso porque eu não trabalho só por uma questão econômica. Eu trabalho porque gosto da minha profissão, porque jamais vou ficar rico nas costas dos pobres. Porque jamais vou usar a política como meio de vida. Porque jamais vou enganar os pobres com falsas promessas. Porque jamais vou plantar o ódio e discriminação no coração de ninguém. Porque vou pensar bem nas coisas antes de falar para não ter que fazer como você (pedir desculpas todos o dias pelas loucuras que fala).

    5. (Saiba que) Eu poderia sim trazer alguém de minha família (para morar no Brasil). Não trouxe porque, Senhor Bolsonaro, o pobre tem que ter prioridades na vida e para mim a prioridade é ajudar minha família e por isso comprar uma passagem aérea sabendo que em casa temos outras necessidades, não faz parte das minhas prioridades.

    O médico cubano Yonner González Infante:”ao sustentar o argumento de que Cuba explora os médicos por ficar com parte do salário, Bolsonaro ignora que os planos de saúde que cobram (dos brasileiros) mensalidades escorchantes, pagam aos médicos apenas 30% do valor cobrado pela consultas”.

    6. Sei também que o Senhor conta com o apoio de uma pequena parte de meus colegas que por motivações políticas e econômicas acham melhor se enriquecer de dinheiro e não de amor, experiência, valores morais, patriotismo, dignidade. Porque eu posso não concordar com meu salário lá em Cuba. Eu posso até não concordar com o sistema político de Cuba. Mas também não tenho porque difamar de meu país. Eu vi isso também nos brasileiros pobres que é a maioria no Brasil. Eles gostam de seu Brasil, daquele povinho onde eles nasceram, só que com certeza gostam que nesse mesmo Brasil que eles tem no coração exista igualdade, pobreza zero, fome zero, discriminação zero, violência zero, corrupção zero, saúde e educação de qualidade. Mas ainda assim mesmo que saibam que o Brasil continua desigual, gostam de seu país .

    7. O Senhor diz que os cubanos “estão se retirando do Mais Médicos por não aceitarem rever esta situação absurda que viola direitos humanos. Não Bolsonaro, o que realmente viola os direitos humanos é privar os pobres do Brasil do acesso à Saúde por não concordar com outras ideologias políticas. Porque o Senhor quer mudar as regras sem perguntar aos beneficiários do programa se realmente os cubanos fazem o trabalho do jeito que tem que ser (feito). Porque aqui no Brasil a gente tem preceptores Brasileiros, a gente está fazendo um curso em Medicina familiar, tudo com a supervisão de excelentes profissionais brasileiro. A gente não está lá em qualquer canto fazendo as coisas por capricho não. Agora vem você a dizer que nós estamos fantasiados de médicos. Aqui o único fantasiado é o Senhor e todos os que apoiam sua absurda visão da realidade. O Senhor só está lutando pelos privilégios da classe médica, da classe política (brasileiras). Lamentável! Sim. Senhor Bolsonaro o que resulta lamentável é ver como um cara sem conhecimentos de nada apenas de armas consegue se eleger presidente. E ainda assim mais lamentável ainda foi ver alguns pobres votarem e ajudarem a te eleger. Deus tome conta dos pobres. Deus tome conta do Brasil.

    8. Quem estudou na época dos livros, quem estudou na época que as pesquisas eram feitas nos livros e não no Google ou na internet merece respeito.

    Quem lutou pela vida e chorou pela morte de uma pessoa ou de uma criança merece respeito.

    Quem foi lá onde para muitos é o fim do mundo para cuidar dos doentes merece respeito.

    Quem ficou longe da família para devolver o sorriso a um idoso ou uma criança merece respeito.

    Ah! E é para (o Senhor) tirar o chapéu viu…

    Absurdo é que 66 países no mundo estão se beneficiando pelo nosso trabalho e vem você nos chamar de fantasiados. Pior ainda, duvidar de que alguém queria ser atendido por cubanos.

    “Peço Respeito”

    Peço respeito pelos meus colegas.

    Peço respeito a livre escolha de meu povo.

    Peço respeito aos pobres e ignorantes .

    Peço respeito para a Medicina Pública.

    Peço também para o Senhor estudar o que significa amor ao próximo.

    O que significa Pátria.

    O que significa dignidade.

    O que significa diplomacia.

    O que significa Medicina Familiar.

    O que significa igualdade.

    O que significa respeito de pensamento

    O que significa ser o presidente de todos os brasileiros e não só dos ricos e poderosos. Ser também presidente dos pobres.

    Saúde e longa vida para o Senhor.

    Deus abençoe você e o povo brasileiro”.

    Descriminalização: STF libera voto que pode autorizar maconha para consumo próprio

    Três anos depois do pedido de vista feito por Teori Zavascki, Alexandre de Moraes libera voto e julgamento contra criminalização do posse de drogas para consumo pode ser retomado.

    Do Conjur

    O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, liberou, nesta sexta-feira (23/11), seu voto no recurso que discute a constitucionalidade da criminalização do porte de droga para consumo próprio. Ele votará como sucessor do ministro Teori Zavascki, que havia pedido vista dos autos em setembro de 2015. O recurso tem repercussão geral reconhecida e a decisão terá de ser aplicada por todos os tribunais do país.

    Já foram proferidos três votos: o do relator, ministro Gilmar Mendes, e os dos ministros Luiz Edson Fachin e Luís Roberto Barroso. Gilmar votou pela inconstitucionalidade da criminalização do porte de drogas para uso, sem restrição quanto às drogas. Barroso votou apenas para a descriminalização do porte de maconha e foi acompanhado por Fachin.

    No caso concreto, um homem foi condenado a dois meses de prestação de serviço à comunidade por ter sido flagrado com três gramas de maconha. A Defensoria Pública de São Paulo, recorre contra a punição, sob justificativa de que a proibição do porte para consumo próprio ofende os princípios constitucionais da intimidade e da vida privada.

    Contra “Escola sem Partido”, Flávio Dino decreta “Escola com liberdade e sem censura” no MA

    Revista Fórum – O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), assinou decreto na manhã desta segunda-feira (12) garantindo “Escolas com Liberdade e Sem Censura” no estado, nos termos do artigo 206 da Constituição Federal.

    Esse artigo prevê que o ensino será ministrado com base na”liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; o pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino”, entre outros princípios.

    “Falar em ‘Escola sem Partido’ tem servido para encobrir propósitos autoritários incompatíveis com a nossa Constituição e com uma educação digna”, afirmou o governador, em seu Twitter.

    Sem previsão de apoio do Ministério, Carlos Lula anuncia repactuação com gestores municipais para manter investimentos na saúde

    Em entrevista publicada pelo Jornal Pequeno, o secretário da Saúde do Estado, Carlos Lula, anunciou as primeiras medidas para manter os investimentos na área da saúde no Maranhão, sem apoio do Governo Federal barrada pela Emenda nº 95. Para o gestor, uma das saídas é a repactuação dos serviços.

    “A União não pode mais investir recursos, mesmo com investimento dos estados em novas unidades de saúde. A União fica proibida de utilizar mais recursos, além do que a emenda 95 os permite. (…) será muito difícil contar com o auxílio do Ministério da Saúde. Então, o nosso redesenho com os municípios será para reestruturar novos serviços e definir o melhor modelo para as policlínicas, sem provocar aumento de receitas”, contou.

    O secretário destacou ainda que durante os últimos quatro anos o Governo do Maranhão regionalizou os serviços. Abriu hospitais de média e alta complexidade para preencher os vazios assistenciais, mas permaneceu com serviços que são de competência dos municípios.

    “Nosso foco é a repactuação com os municípios, porque não faz sentido a gente ter reconstruído toda a rede de serviços e, ainda assim, continuar com duas redes – uma que rivaliza com os municípios e outra que os auxilia. O sentido da gestão é auxiliar os municípios, e assegurar a cada ente da federação a competência que lhe é devida”, afirmou.

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo