Logo
  • Notícias

    Deu no D.O.

    Com o início do pré-carnaval, o melhor é ler a coluna Deu no D.O. com os contratos dos nossos animados gestores públicos para saber se há algum bloco de sujo que pode estragar a sua alegria. Na passarela estão as prefeituras de Imperatriz, Santa Luzia do Paruá, Pinheiro, Primeira Cruz, Alto Alegre do Pindaré, Vitória do Mearim e Nina Rodrigues. Mamãe eu quero, mamãe eu quero, mamãe eu quero mamar…

    Carne – Pelo que reza o contrato assinado dia 10 de setembro a Construtora Construfort Eireli deve ter concluído o Matadouro Público de Santa Luzia do Paruá no último dia 11 de dezembro passado. A maminha saiu por R$ 649.164,19.

    Sirene – No final do ano também encerrou o prazo para que a F Vieira da Silva Eireli fornecesse os veículos novos adquiridos por R$ 1.396.900,00 pela Prefeitura de Pinheiro para suprir as necessidades das unidades de saúde do município.

    Cruzeiro – Já em Primeira Cruz, a Tridimensional Comércio e Serviços Eireli tem até novembro de 2019 para concluir o cais de embarque e desembarque de passageiros. No valor de R$ 560.714,97, o contrato foi celebrado no penúltimo mês do ano que passou. É como diz a canção, “navegar é preciso, viver não é preciso…”.

    Travessia – Enquanto isso, a prefeitura de Alto Alegre do Pindaré embarcou R$ 3.660.916,11 na Ecolimp Saneamento e Serviços Ltda.- EPP para “construção e reforma” até o final de abril de ponte mista trilho-concreto. 

    Rota tortuosa I – Em Nina Rodrigues o que demorou foi a rota entre as assinaturas de quatro contratos com a J.W.S. Prazeres – ME para a aquisição de equipamentos e suprimentos de informática e o Diário Oficial.

    Rota Tortuosa II – No valor total de R$ 666.858,00, os ditos cujos foram celebrados em fevereiro e publicados somente no dia 8 de novembro. A dúvida é se todo o material chegou a seu destino até 31 de dezembro.

    Na ponta da linha I – Mas para não perder o bonde, a prefeitura de Vitória do Mearim alugou R$ 2.870.124,00 em “automotores” e equipamentos para as secretarias de Planejamento, Saúde, Educação e Assistência Social.

    Na ponta da linha II – De outubro a outubro, o caminho das pedras é feito pela F. Felipe Frazão Eireli- EPP, que carregou um contrato de R$ 333.276,00; e de novembro a novembro, pela Oriental Comércio e Serviços Ltda., com quatro somados em R$ 2.536.848,00.

    Intestino solto I – E para garantir que a criançada matriculada nas creches e escolas de educação infantil não passe nenhum aperreio até o início de outubro próximo, a prefeitura de Imperatriz adquiriu R$ 528.905,00 em fraldas descartáveis.

    Intestino solto II – O fornecimento ficou por conta das empresas Impel – Imperatriz Papéis e Comércio Eireli – EPP (R$ 42.850,00); LLG Comércio Serviços e Alimentos Eireli – EPP (R$ 123.600,00); M. do R. Castro Correa Eireli (R$ 55.275,00); A.D. de Sousa Serviços e Comércio Eireli –ME (R$ 152.380,00); e R.B. dos Santos Comercial – ME (R$ 154.800,00).

    Mais 9 integrantes da quadrilha que assaltou BB de Bacabal são presos; Três morreram

    Na operação de busca a integrantes da quadrilha que realizou assalto em Bacabal, foram presos na madrugada desta terça-feira mais nove suspeitos; e outros três mortos foram em confronto com policiais.

    Os suspeitos estavam dentro de um caminhão, em Santa Luzia do Paruá, quando foram surpreendidos durante uma abordagem policial.

    O condutor do veículo está entre os presos e, com o grupo, a polícia encontrou armas de grosso calibre e dinheiro, que seria parte do roubo à agência bancária.

    “Nosso efetivo está a postos e como já anunciamos, vamos prender os integrantes desse grupo criminoso. Eles não sairão impunes. A força policial do Maranhão deslocou equipes com treinamento de ponta e equipados para responder a qualquer investida destes criminosos e a ordem é prendê-los”, enfatizou o secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela.

    Entre as armas que estavam com os presos, duas metralhadoras calibre 50, pistola e vários coletes à prova de bala e 11 fuzis.

    A quantia de dinheiro encontrada com os homens não foi revelada pela polícia.

    A ação da Segurança Pública para captura dos membros da quadrilha está em curso, desde o momento do assalto, ocorrido dia 25 de novembro.

    Policiais mantiveram cerca na cidade e nos arredores de pelo menos 10 municípios nas proximidades, a fim de impedir que a quadrilha saísse do Estado.

    As equipes da Polícia Miliar ficam de prontidão nas cidades de Itapecuru, Vargem Grande, Coroatá, Caxias, Santa Inês, Pedreiras, Bom Jardim e outros municípios fronteiriços a Bacabal, até que todos os membros da quadrilha sejam presos.

    Na primeira ação policial foram presos dois policiais – um do Piauí e outro do Maranhão – mais oito pessoas detidas, além de R$ 3,7 milhões recuperados.

    Foram mortos em confronto com a polícia Edielson Francisco Lumes, o Dô ou Titi, irmão de Zé de Lessa, que chefiava o grupo nas ações; Warley dos Reis Souza, o Bombado, que é paraense; e Gean Martins Rocha, de Araguaina, no Tocantins.

    Segundo as investigações, a quadrilha é a maior em assalto a bancos com atuação nos nove estados do Nordeste e chefiada por José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, que comanda do Paraguai.

    Cerca de 30 membros da quadrilha vieram para o Maranhão participar do assalto a Bacabal, segundo a polícia. A SSP-MA trabalha com apoio da Interpol, Centro de Controle da Aeronáutica, polícias dos Estados onde há atuação da quadrilha e também, forças policiais do Uruguai.

    Deu no D.O.

    Goleada I – No segundo tempo deste ano, a M. E. M. Comércio e Serviços LTDA-ME bateu um bolão e em uma troca de passe com a prefeitura de Humberto de Campos venceu o pregão presencial para fornecer material e realizar eventos esportivos no município entre 14 de junho e 31 de dezembro.

    Goleada II – A renda de R$ 724.500,00, somados os cincos contratos conquistados no certame 031/2017, foi bancada pelas secretarias de Administração (R$ 154.000,00 e R$ 183.000,00), Educação (R$ 137.500,00 e R$ 125.000,00) e Assistência Social (R$ 125.000,00).

    Bingo I – Já em Imperatriz a bola rolou por conta da M. DO. Paula Comércio e Eventos EIRELE-ME, que foi contratada por R$ 369.700,00 como “empresa especializada na execução de serviços de gestão para evento esportivo”, no caso dos Jogos Escolares, JEI’s.

    Bingo II – Ao contratar uma empresa para gerir os Jogos Escolares de Imperatriz, a secretária municipal de Esporte, Lazer e Juventude, Greycivane Gomes da Silva Lindoso, ou considerou e transferiu para o funcionalismo da SEDEL-JUV a sua própria incompetência ou cumpriu a tabela de uma velha e conhecida modalidade esportiva…

    Bingo III – Como o extrato publicado no Diário Oficial não justifica a necessidade da contratação de uma “empresa especializada” em gestão de eventos esportivos, não se sabe o tipo de serviço que foi prestado pela Paula Comércio. Tampouco o site oficial dos Jogos faz qualquer referência à gestão da empresa como parte do sucesso da 36ª edição dos JEI’s.

    Papelão – Se a primeira impressão é a que fica, a prefeitura de Santa Luzia do Paruá garantiu somente com a M. Mendonça Gráfica e Editora-ME R$ 1.304.934,00 em material gráfico, dividido em quatro contratos com prazo até o último dia do ano. A papelada foi distribuída para as secretarias de Educação (R$ 489.957,00); Saúde (410.073,00); Assistência Social (R$ 224.982,00); e Administração (R$ 179.922,00).

    Nota dez – Vão até maio de 2018 os três contratos da prefeitura de Chapadinha com a Convicta Cooperativa de Trabalho e Serviços, referentes a terceirização de mão de obra em manutenção e apoio administrativo em caráter complementar. A soma dos três contratos (Administração, R$ 859.768,00; Educação, R$ 8.423.779,20; e Saúde, R$ 1.096.449,60) é de R$ 10.379.996,80. Não é à toa que o prefeito Magno Bacelar é conhecido por “Nota dez”!    

    Ganho de causa – Para garantir a correta aplicação dos recursos públicos, a prefeitura de Santa Inês contratou dia 16 de novembro a Costa Sociedade Individual de Advocacia para prestar, durante doze meses, serviços de assessoria e consultoria jurídica por R$ 600.000,00!

    Graxa – Os carros oficiais da prefeitura de Viana devem estar ameaçados de bater o motor. Pelo menos é o que se imagina pelo contrato de R$ 1.137.141,32 com a Falb Auto Peças LTDA – EPP, pelo fornecimento de peças de reposição aos veículos da frota do município entre 29 de novembro e 31 de dezembro próximo.

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo