Logo
  • Notícias

    Deu no D.O.

    SOS I – Em Alto Alegre do Pindaré o atendimento de urgência e outras prestações de socorro são conduzidas por uma ambulância, que pelo preço, deve ser completamente equipada. Por R$ 376.000,00 o veículo foi adquirido da empresa Nono Car Empreendimentos Ltda ME.

    SOS II – Ainda em se tratando de saúde pública, a prefeitura de Alto Alegre contratou a Ecolimp Saneamento e Serviços LTDA –EPP para fazer a limpeza urbana e coleta de lixo por R$ 3.779.602,90.

    Lubrificado – Em Lago Verde o que não vai faltar é pneus, peças, derivados e manutenção dos veículos da frota oficial. E tudo ficará por conta da M. Lima Santos- ME que faturou R$ 1.481.071,00 em oito contratos. Quatro, no total de R$ 1.373.071,00, são de fornecimento e outros quatros somados em R$ 108.000,00 são pelos serviços de manutenção preventiva e corretiva em veículos leves, pesados e máquinas.

    Frota – Já em Santa Luzia, o que não vai faltar é veículo. A prefeitura assinou cinco contratos com a M.C.V. Empreendimentos Ltda – ME para locar R$ 4.525.532,00 em veículos. Desses, R$ 1.990.000,00 serão de máquinas pesadas.

    Vá com Deus – Mas se o destino é dessa para outra vida, a prefeitura de Santa Luzia também resolveu garantir o caixão e contratou R$ 254.000,00 em urnas funerárias com direito a translado da empresa J.I. Marques –ME.

    Combustão – Enquanto isso, Humberto de Campos abriu um verdadeiro poço de petróleo ao adquirir R$ 5.580.212,00 em combustível e lubrificante distribuídos em cinco contratos com o Posto Morros Ltda – ME.

    Mestre de obras – Em Buriticupu, o negócio é meter a mão da massa. A prefeitura assinou dois contratos com a M de Fátima Pontes Silva – Comércio – EPP para fazer a manutenção predial nas instalações das secretarias municipais de Saúde e de Educação, por R$ 8.053.322,06. Na primeira, a pá de cal sairá por R$ 4.119.919,33 e na segunda por R$ 3.933.402,73.

    Dever de casa – Em Barra do Corda, o assunto são os livros didáticos adquiridos por R$ 3.024.000,00 da Florescer Distribuidora de Livros Educacionais Ltda para atender as necessidades da secretaria municipal de Educação.

    Caiu na rede – Já em Sambaiba, a ordem é entrar na era digital. A prefeitura contratou Ivanilde do Nascimento Barros – ME para fornecer periféricos e fazer a manutenção dos equipamentos de informática por R$ 703.057,036.

    Deu no D.O.

    O ronco dos motores – Em Santa Helena o serviço público será plenamente motorizado depois do contrato de R$ 2.166.920,50 firmado com Luiz Raimundo Teixeira Lobato pela locação de veículos e máquinas até o final de 2017.

    Com gosto de gás I – O combustível em Sambaíba para movimentar as secretarias de Educação, Saúde, Administração e Assistência Social será garantido por duas empresas que dividiram o bolão de R$ 1.412.180,00.

    Com gosto de gás II – A Moacir Ribeiro Costa-EPP ficou com R$ 685.800,00 para abastecer as secretarias de Administração (R$ 636.900,00) e a de Assistência Social (R$ 48.900,00), enquanto que a V.L.Silva Oliveira & Cia Ltda., levou R$ 726.380,00 para encher os tanques da Educação (R$ 380.680,00) e da Saúde (R$ 345.700,00).

    Com gosto de gás III – E por falar em combustível, a prefeitura de Grajaú meteu o pé no acelerador e contratou R$ 2.819.915,65 em gasolina comum e óleo diesel comum e S-10 do Auto Posto Vereda Ltda. para abastecer a frota oficial do município.    

    Barriga cheia – A prefeitura de Aldeias Altas aderiu a uma ata de registro de preços para contratar por R$ 5.526.272,00 a Futura Distribuidora de Alimentos Ltda. para fornecer gêneros alimentícios perecíveis e não perecíveis.

    Campus minado – A Universidade Federal do Maranhão resolveu ampliar e reformar o campus da cidade de São Bento e para isso contratou por R$ 11.412.461,93 a Agrasty Construções Ltda. A vigência do contrato vai até 5 de dezembro de 2018.

    No balde I – No dia 21 de fevereiro passado foi o dia dos secretários municipais de Saúde, Assistência Social, Finanças, e Educação de Formosa da Serra Negra assinarem contratos para a aquisição de materiais de expediente, higiene e limpeza, e gêneros alimentícios.

    No balde II – Foram oito contratos com quatro empresas diferentes que somados chegam a R$ 1.764.295,93. A distribuidora J D C Ltda. ficou com dois e faturou R$ 785.909,67; Luciene C. dos Santos-ME com um de R$ 161.107,92; R. Leda de Arruda Mercearia-ME com dois e rendimentos de R$ 308.233,64; e a S. de Arruda Lima-ME fecha a conta com três contratos contabilizados em R$ 509.044,70.

    No rodo I – Na mesma levada, a prefeitura de Alto Alegre do Pindaré meteu o garrancho em dois contratos com a Dmais Construções e Empreendimentos Ltda, somados em R$ 2.896.501,32. O primeiro de R$ 1.474.395,88 para recuperar e manter estradas vicinais, e o segundo de R$ 1.422.105,44 para reforma e ampliação de unidades escolares.

    No rodo II – Em ambos, os extratos publicados no Diário Oficial não especificam nem as estradas, tampouco as escolas que serão ampliadas e reformadas. Embora do alto se possa imaginar quem ficará alegre.-

    Bolso – Para fazer assessoramento técnico e ratificação, atualização monetária, cobrança e recuperação de créditos tributários, a Empresa Brasileira de Gestão de Ativos foi contratada por R$ 3.600.500,00 pela prefeitura de Fortaleza dos Nogueiras. A vigência do contrato é de 36 meses.

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo