Logo
  • Notícias

    O blefe, o melé e o ás embaixo da manga por trás da pré-candidatura de Roseana ao governo

    A política, por vezes, é muito mais um jogo de baralho do que propriamente um de xadrex. Além do rei e da rainha, o carteado tem o blefe, o melé e o ás em embaixo da manga.

    E esse jogo, Roseana sabe jogar.

    A sua entrevista à TV Mirante, admitindo que pode ser candidata ao governo, foi uma cartada e tanto. A pré-candidatura coloca o seu nome oficialmente na mesa pré-eleitoral.

    Até então, os institutos de pesquisa sempre testavam a aceitação da alcunha Sarney, sem que houvesse qualquer sinal de que ela iria participar da rodada.

    Desta vez, é diferente. Ela está oficialmente habilitada, como pré-candidata, a constar não só das pesquisas, mas das sequências que envolvem a sucessão do governador Flávio Dino.

    A entrevista de Roseana ao Bom Dia Mirante: rasa como sempre

    A jogada de mestre, no entanto, é outra. O seu nome vai circular em todo o estado e assim, como pré-candidata ao governo, poderá, ao final do prazo, sair candidata a deputada federal, sem perder a majestade!

    Roseana, quatro vezes governadora do Estado, sair simplesmente candidata à deputada seria um sinal de fraqueza.

    Amparada nas pesquisas que lhe confere a liderança na preferência do eleitorado aos Leões, agora ela terá a grandiosidade de abrir mão da candidatura majoritária para ajudar o MDB a eleger o maior número de deputados federais possíveis!

    O gesto de grandiosidade faz parte da jogada. Aliás, não tem outra alternativa. Roseana sabe que a liderança nas pesquisas a um ano das eleições, sem que não tenha cacife para disputar o governo do estado, é uma aposta furada. Em junho de 17, segundo pesquisa Escutec, ela liderava a disputa contra Flávio Dino, por 32,9% a 25,9%. Em outubro de 18, não deu outra, perdeu por 59,29% a 30,07%!

    Um outro ponto que assusta a ex-governadora é o tamanho de sua rejeição. Pesquisa Econométrica, que em julho deste ano aponta a sua liderança, 24,6% contra 19,9% do segundo colocado Weverton Rocha, também registra que 42,8% do eleitorado não votaria nela nem que a vaca tussa.

    Haveria até como superar tamanha rejeição se o MDB não tivesse entrado em queda livre após a derrota do grupo Sarney em 2014.

    Em 2012, com 47 eleitos, o ainda PMDB foi a legenda que mais elegeu prefeitos no estado. Na eleição municipal seguinte, esse número caiu para 23, e na de 2020, quase foi ao chão. Somente 7 prefeitos foram eleitos.

    Sem os Leões, sem parentes no Congresso Nacional ou em cargos públicos federais e com pouquíssimos prefeitos eleitos, Roseana não vai entrar em bola hoje dividida entre o senador Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

    Weverton está na metade do mandato de senador e o seu partido, o PDT, foi quem mais elegeu prefeitos no Maranhão, 42. Enquanto Brandão irá disputar em 2022, como governador candidato à reeleição.  

    Pesquisa Econométrica realizada entre 22 a 25 de julho deste ano

    A entrevista de Roseana ao Bom Dia Mirante, portanto, não passa de uma estratégia publicitária com o objetivo de lançar, ou melhor, de manter o nome de um produto no mercado. Grandes marcas, por mais que liderem o setor, precisam investir continuadamente em propaganda para não caírem no esquecimento.  

    Destronada em 14 com a derrota do seu pré-posto Edinho Lobão, e só escapando da lapada de 59,29% a 30,07% nas eleições de 18, o sobrinho deputado estadual imberbe Adriano Sarney, Roseana estava cada vez mais reduzida a dar pitacos nas redes sociais.

    Em julho do ano passado, por exemplo, enquanto o Maranhão era o sétimo estado com maior número de casos de Covid,(119.262 confirmados e 2.996 óbitos), ela, quatro vezes governadora do estado, incentivava a população a não sair de casa, ensinando uma receita de panqueca!

    Sem candidatos em São Luís, Sarney quer apoiar Braide

    Desde que Roseana Sarney (MDB) decidiu sair do Palácio dos Leões pela porta dos fundos, em 2014, o consórcio político liderado pelo pai da ex-governadora amarga um isolamento devastador. Das famílias que integram o clã Sarney, o único membro sobrevivente em cargo eletivo é o deputado estadual Adriano Sarney (PV).

    Somente o neto de José Sarney obteve êxito nas urnas em 2018. Com a proximidade das eleições municipais de 2020, a grande questão é quem será o candidato do grupo Sarney na disputa pela Prefeitura de São Luís.

    O mais esperado é que o clã tente ressurgir das cinzas com a candidatura inédita de Adriano Sarney a prefeito de São Luís. Mas além da impopularidade de Adriano, os reminiscentes do sarneísmo terão que enfrentar um fantasma nada conveniente: eles jamais ganharam uma eleição em São Luís.

    No intrincado xadrez da política, também pesa contra o clã oligárquico o fato de que Roseana, durante seus quatro mandatos como governadora, sempre jogou contra os gestores da capital maranhense.

    Desmantelado, a saída para o agrupamento de José Sarney seria apostar todas as fichas na candidatura do deputado federal Eduardo Braide (PMN). Não faltam credenciais: Braide chegou a ser cogitado como Plano B do grupo Sarney na disputa pelo governo do Maranhão e é filho de Carlos Braide, muy amigo de Zé Sarney.

    Escândalos

    Mas também não faltam polêmicas em torno de Braide. Ele e o clã Sarney terão que ocultar do eleitorado a chamada Máfia de Anajatuba, organização criminosa supostamente liderada por Carlos Braide, acusada de desvios milionários na cidade de Anajatuba, berço político da família Braide.

    Bolsominions repudiam apoio de Roseana Sarney a Bolsonaro


    Após a candidata derrotada ao governo do Maranhão Roseana Sarney (MDB) anunciar apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno das eleições contra Haddad (PT), uma enxurrada de críticas nas redes sociais foi percebida. Os bolsominions em peso repudiaram o oportunismo da filha de José Sarney.

    “Como nós maranhenses costumamos dizer, ‘se os Sarneys apoiam é sinal de que não presta, é da mesma laia’”, disse um internauta, tripudiando sobre a “surra que ela [Roseana] levou no dia 07”. “Eu não acredito!! Vindo dos Sarney nem pensar”, disse outro internauta.

    Um outro mais exaltado marcou toda a família Bolsonaro no Twitter e disse que “vocês têm que vir a público e desmerecer o apoio dessa família de pilantras!!”. A grande maioria dos comentários dos bolsominions era no sentindo de dispensar o anúncio de ajuda de Roseana a Bolsonaro.

    Até a jornalista Joice Hasselmann (PSL), eleita deputada federal por São Paulo pelo partido de Bolsonaro, se manifestou sobre o apoio de Roseana Sarney ao presidenciável. “É para ajudar ou atrapalhar???”, escreveu ela nas redes sociais.

    TSE rejeita recurso de Ricardo e mantém boneco de Roseana preso

    Os bonecos de Andrea, Roseana e Ricardo sendo recolhidos aos costumes…

    O Tribunal Superior Eleitoral rejeitou o recurso de Ricardo Murad e Andrea Murad contra a decisão do TRE/MA, que retirou das ruas os três grandes bonecos alusivos às suas candidaturas proporcionais (Câmara e Assembleia), e a de Roseana Sarney ao governo do Maranhão.

    Com a decisão do TSE os bonecos continuam proibidos de sair às ruas e recolhidos aos costumes.

    Depois das eleições deste domingo, Ricardo, Andrea e Roseana já têm destino certo…

    Eleições 2018: Justiça condena mais uma das baixarias de Roseana contra Flávio Dino

    Roseana, Sarney e Lobão: desespero e instinto de sobrevivência animal

    A Justiça determinou a imediata retirada do ar a baixaria promovida na propaganda eleitoral da –ex-governadora Roseana Sarney sobre o risco do eleitor perder o voto com a inelegibilidade do governador Flávio Dino.

    No horário eleitoral a família Sarney repete a mesma investida pela qual o jornal de sua propriedade, O Estado do Maranhão, foi condenado e obrigado a desmentir-se publicamente confirmando a plena legalidade da candidatura de Flávio Dino.

    Embora o desespero, o pânico, a perda do sentido moral e ético vistos na campanha sarneysista sejam próprios do instinto de sobrevivência animal do ser humano, podemos deixar de considerá-los criminosos?

    Não é apenas a princesa, como ela é conhecida dentro das cercanias da Oligarquia, mas também Sarney Filho e Lobão recorrem à química do lixo disfarçada em propagandas e “notícias” para manipular a opinião pública e atingir Weverton Rocha e Eliziane Gama.

    A decisão do juiz Clodomir Sebastião Reis só alcança a veiculação da propaganda eleitoral mentirosa de Roseana.

    Somente a plena condenação das urnas vão fazê-los pagar pelos malfeitos de muitos e muitos anos à frente do governo do Maranhão.

    E vão muito além de uma mentira “inocente”!

    Máquina de fake news sarneysista exibe no Facebook propaganda de Roseana proibida pela Justiça

      Fake news eleitoral derrubada pela Justiça é veiculada no Facebook

    Roseana Sarney: campanha fake

    Propaganda fake news de Roseana Sarney proibida pela Justiça Eleitoral está sendo veiculada nas redes sociais, como parte de uma campanha difamatória para atingir o governador Flávio Dino.

    No vídeo são exibidas duas escolas não identificadas, uma completamente sucateada e outra porcamente reformada, como exemplo do projeto Escola Digna promovido pelo governo do estado.

    Na sexta-feira o juiz Clodomir Sebastião Reis ordenou que a candidata oligárquica retirasse a propaganda do horário eleitoral na TV, por entender que a falta de informações sobre a localização dessas escolas coloca em dúvida a veracidade da denúncia.

    “Não se tem como saber, se de fato, elas estão localizadas no Estado do Maranhão, se está sob administração estadual, se tais imagens são atuais”,    disse o magistrado ao deferir a liminar solicitada pela coligação “Todos pelo Maranhão”. 

    Capa da página no Facebook especialista em divulgar fakes contra Flávio Dino e elogios                                 à família Sarney e seus candidatos puro sangue

    De acordo com o juiz, o programa eleitoral de Roseana Sarney ao não deixar claro onde ficam as escolas mostradas nas imagens, nem se se tratam das mesmas escolas pode gerar dúvidas e juízos de valor negativos contra a candidatura de Flávio Dino.

    As fake News sarneysistas são compartilhadas nas redes sociais pela página “Maranhão Torrão”, onde não há o nome do responsável, que teria, segundo consta, estudado da UFMA e no Ceuma, e atualmente trabalha “na empresa Facebook”.

    O “Maranhão Torrão” é recheado de difamações contra Flávio, acusado de querer “fazer do Maranhão uma Venezuela”, e de elogios a Roseana, Adriano e Sarney Filho.

    A arma da mentira revela o perfil de quem a usa!

    “Se estavam prontos por que não abriram?”, questiona Dino sobre hospitais regionais


    O governador Flávio Dino desmontou mais um discurso falacioso que vem sendo usado pela oligarquia Sarney/Murad nas eleições deste ano. Em entrevista ao jornal O Imparcial, nesta terça-feira (18), ele questionou a oposição em relação ao funcionamento dos hospitais macrorregionais abertos durante a sua gestão.

    “O curioso é que eles dizem assim: ‘não, nós deixamos pronto’. Se estavam prontos por que eles não abriram? Pergunta para eles. Eles não estão dizendo que eles estavam prontos? Por que eles não abriram as portas?”, questionou Dino durante a entrevista.

    De acordo com o governador, os sarneyzistas não inauguraram os hospitais por duas razões. “A primeira: não estava pronto. Segunda: não tinham dinheiro para manter os hospitais abertos. Porque cada hospital macrorregional custa em torno de R$ 4 milhões por mês para manter as portas abertas”, explicou.

    Flávio Dino enfatizou ainda que a oligarquia Sarney não teve coragem de fazer o mais importante na área da saúde para o Maranhão, que eram exatamente os hospitais macrorregionais. “O que eu recebi foram esqueletos, não tinha nenhum funcionando, nenhum concluído, nenhum pronto”, esclareceu Dino.

    “Então quem concluiu e abriu o hospital de Pinheiro, Caxias, Santa Inês, Bacabal, Imperatriz, Balsas e Chapadinha, foi o nosso governo”, finalizou o governador, desmontando o discurso que vem sendo reiteradamente usado por Roseana Sarney e por Ricardo Murad.

    Justiça Eleitoral barra uso de bonecos de Ricardo Murad e aplica multa de R$ 10 mil

    Empolgada, Andrea Murad usa as redes sociais para falar sobre os bonecos, que foram proibidos pela Justiça Eleitoral

    O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE/MA) barrou o uso dos bonecos gigantes de Ricardo Murad, Andrea Murad e Roseana Sarney. Eles terão que retirar das ruas imediatamente o que a Justiça classificou de “engenho publicitário proibido”, além de pagar multa no valor de R$ 10 mil para os Murad e R$ 5 mil para a ex-governadora.

    De acordo com a decisão da relatora Camilla Ferro Ramos, “é expressamente proibido o emprego desse tipo de engenho publicitário, de forma que me parece ser incabível a veiculação de propaganda com apoio em bonecos em ruas e avenidas da cidade, ainda que dentro de um bem privado, como vem ocorrendo nos autos”.

    A relatora frisou ainda que a publicidade ultrapassa excessivamente a baliza legal, “como avalio ser o caso dos imensos artefatos retratados nos autos”, vem recebendo da jurisprudência do TSE tratamento equivalente ao concedido aos outdoors, em função do efeito visual provocado, “ainda que realizado em bem particular, cuja utilização é vedada durante a campanha eleitoral”.

    Ricardo Murad e Andrea Murad foram obrigados a retirar imediatamente a propaganda impugnada e ainda foram condenados a pagar R$ 10 mil. Já Roseana Sarney, “ante a inexistência de prova de seu prévio conhecimento sobre a publicidade no comitê dos outros Representados”, segundo a Justiça, foi condenada ao pagamento de multa de R$ 5 mil.

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo