Logo
  • Notícias

    Dino sob ataque: a boca fechada do PT é para o mosquito comunista não engolir o sapo barbudo

    De antemão, aviso que, ao notar nessa artilharia difamatória contra o governador Flávio Dino o cheiro de pólvora de um petismo entrincheirado, jogo lenha na fogueira para essa guerra fria não se transforme em uma fria.

    Lula e Flávio Dino

    Se o silêncio do PDT e do PSB, no mínimo, é uma demonstração de indiferença obtusa aos significados dos ataques retrógrados contra o governo Flávio Dino (PCdoB), o do PT é de culpa no cartório.

    Considerar ingratidão com Flávio Dino, um dos primeiros a denunciar o golpe do impeachment e a perseguição política da Lava Jato, a omissão do partido no combate à campanha difamatória, seria alimentar ainda mais a insanidade odiosa contra o PT.

    Não teria, também, qualquer sentido, acusar falta de solidariedade.

    Defender não é um gesto solidário, mas um entendimento de Justiça.

    Solidária é a mudez, quando o sujeito é indefensável.

    Eis então o “bom” motivo.

    O diálogo que mantém com divergentes setores da política brasileira, na convicção de que somente com uma frente ampla será possível derrotar o bolsonarismo, fez de Dino um candidato capaz de atrair todos os segmentos democráticos da sociedade e uma das principais lideranças do campo da esquerda fora do PT.

    A boca fechada do PT foi para não deixar entrar mosquito comunista!

    O temor era o inseto vermelho engolir o sapo barbudo.

    Daí o cheiro de pólvora petista que emana da artilharia difamatória contra o governador maranhense. 

    A proeza do Brasil 247 (leia Aqui) em manipular entrevista de Veja deu início ao bombardeio “amigo”. 

    No entanto, os comunistas não acusaram o golpe, e só começaram a reagir após a deflagração do festim do The Intercept.

    Mesmo assim ainda tiveram a cautela de centralizar os contra-ataques no financiamento escuso do Intercept pelos EUA.

    A única conotação política foi a fina, melhor aguda, ironia do governador Flávio Dino em classificar o site de esquerda que a direita gosta.

    Veja abaixo.

    Já ao desmontar a mal ajambrada “matéria”, ele foi mais objetivo. 

    Agora duas situações que revelam existir nos bastidores, uma espécie de guerra fria.

    Primeira, por qual motivo o PCdoB defendeu Flávio Dino, destacando em sua nota, que as conquistas sociais do governo maranhense consagram a vitória da política de frente ampla, se esta não não alvo dos ataques difamatórios ?

    Tem ou não tem endereço certo?

     Confira

    Segunda, o que teria levado Glenn Greenwald em resposta um tuíte de Márcio Jerry, ressaltar que a responsabilidade pelos artigos publicados não é sua, mas do editor executivo Leandro Demori ?

    Aparenta muito mais uma tentativa de afastar qualquer suspeita de participação da esquerda na difamação publicada pelo site, diante de sua identificação com os partidos progressistas, principalmente o PSOL.

    Por enquanto a guerra é fria, mas é  melhor começar derrubar o muro. Logo, logo, essa guerra vai ser uma fria!!

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo