Logo
  • Política

    Identificada quadrilha que assaltou banco em Bacabal. Líder está no Uruguai

    O líder da quadrilha é conhecido pelo nome Zé de Lessa

    A polícia do Maranhão já identificou o elo maranhense usado pela quadrilha formada por criminosos de outros Estados e que atacou um prédio do Banco do Brasil em Bacabal na noite de domingo (25). “A cadeia de relacionamento deles no Estado do Maranhão está identificada” afirmou o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela, durante entrevista coletiva nesta terça-feira (27).

    A quadrilha foi expulsa de Bacabal após confronto com a Polícia Militar. Três suspeitos foram mortos. A caçada pelos demais suspeitos continua.

    O elo maranhense não será revelado agora para não prejudicar as investigações. De acordo com Portela, o bando que agiu em Bacabal é a maior quadrilha de assaltantes de banco do Nordeste.

    O chefe da quadrilha atua diretamente do Uruguai. Ele não estava presente no ataque, mas coordenou a ação a distância. O líder é conhecido pelo nome Zé de Lessa.

    “Não será difícil irmos busca-lo em ação integrada com Polícia Federal, a Interpol e a polícia daquele país”, disse Portela.

    O irmão de Zé de Lessa foi morto no confronto. Ele é Edielson Francisco Lunes, natural da Bahia. Era o subchefe do grupo. “Ele estava num carro blindado. Por excesso de confiança, desceu do veículo e foi neutralizado pela polícia”, disse Portela.

    A quadrilha tem 78 integrantes, de acordo com o secretário da Segurança Pública. Ela já praticou diversos crimes e mortes no Nordeste.

    “A ordem é resolver a situação e não deixar sair ninguém [do cerco montado]. O melhor para eles é se entregar à polícia do Maranhão”, diz Portela.

    “Vamos buscar um por um”, diz secretário sobre quadrilha expulsa de Bacabal pela PM


    Após expulsar de Bacabal uma quadrilha de criminosos de outros Estados, a Polícia Militar do Maranhão (PMMA) busca fugitivos por toda a região. A Polícia Civil também atua intensamente nas buscas. O alvo da quadrilha foi o prédio do Banco do Brasil na cidade, na noite deste domingo (25).

    “Vamos buscar um por um, como já fizemos em 100% dos casos de roubo a banco. Somos o Estado que tem 300 assaltantes de banco presos e 100% dos casos elucidados com prisões ou neutralizações de bandidos”, diz o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela.

    Durante a ofensiva dos criminosos, a Polícia Militar reagiu – com armamentos que incluíam fuzis – e conseguiu expulsar a quadrilha do município.

    Três suspeitos foram mortos no confronto. Duas pessoas estão presas por suspeita de envolvimento com a quadrilha. O bando tinha dezenas de pessoas.

    Pronta reação

    Os criminosos atacaram a Delegacia Regional, o 15º Batalhão e o 1º DP, no Centro. Também fizeram pelo menos dois pontos de bloqueio na cidade para tentar impedir a ação da polícia. Mas os policiais reagiram prontamente.

    “De imediato todos nós, a noite toda, acompanhamos nossos policiais, que são homens que praticaram atos de bravura”, diz Jefferson.

    “Os policiais partiram para cima, neutralizaram definitivamente três criminosos e isso deu um recado claro para eles. Viram que a força letal também estava sendo usada contra eles. Por isso essa fuga estabanada deles para todos os lados”, acrescenta o secretário.

    Busca pelos fugitivos

    Cerca de 300 policiais estão participando da operação de busca pelos fugitivos. A ação inclui buscas por meio de helicóptero.

    “Informo que a polícia adotou todas as providências cabíveis, inclusive com deslocamento de efetivo de cidades vizinhas. O comandante-geral da PM está na região”, disse o governador Flávio Dino em sua conta no Twitter.

    De acordo com Portela, há informações de que veículos dos suspeitos passaram em fuga por cidades da região. Os batalhões da região estão interceptando e buscando esses suspeitos.

    O secretário Jefferson Portela acrescenta que “a ordem aqui no Estado do Maranhão, em nome da lei, é usar a força para defender o cidadão. Iremos buscar todos eles estejam em qualquer lugar do planeta Terra”.

    Outras prisões

    No total, foram presas oito pessoas: os dois suspeitas de envolvimento com o bando, sendo que um estava recolhendo o dinheiro deixado no chão do local do roubo; e mais seis pessoas pegando o dinheiro deixado no chão após o assalto.

    “Tentaram se aproveitar de uma situação de crise, criando mais problema para a polícia, que já tinha que combater os próprios assaltantes”, conta Portela.

    “Nessa condição, foi preso um soldado da PM do Piauí, armado no local. Ele será investigado profundamente para saber se só praticou esse ato de querer levar vantagem ou se ele fez algum trabalho prévio de cobertura para a quadrilha”, explica Portela.

    Novo cangaço

    Dos três suspeitos mortos no confronto, um é de Tocantins, um é da Bahia e um é do Maranhão. O baiano era irmão do maior chefe de quadrilha de criminosos violentos da Bahia.

    “Portanto, são bandidos da Bahia associados a bandidos do Tocantins e a bandidos daqui para praticar essas ações. É uma modalidade conhecida como novo cangaço, que usa extrema violência e busca matar policiais. Não vamos permitir isso aqui no Estado do Maranhão; e isso custará muito caro para eles”, afirma Jefferson Portela.

    Três bandidos morrem e dois são presos durante ação da Polícia contra assalto a banco em Bacabal

    Bandidos fortemente armados invadiram a cidade de Bacabal na noite deste domingo (25) para assaltar bancos e foram surpreendidos pela rápida ação polícia. Ao todo, três deles morreram e dois foram presos. Os meliantes fazem parte de quadrilha interestadual que atua nas regiões do Norte e Nordeste.

    O Banco do Brasil de Bacabal foi atacado na noite de domingo. Os bandidos cercaram o 15º Batalhão da Polícia Militar (BPM) para dificultar a ação policial. A reação da tropa foi rápida e efetiva e, ao todo, oito carros foram queimados pelos assaltantes para dificultar a perseguição.

    Equipes da Polícia Militar e do Cosar (Curso de Operações de Sobrevivência em Área Rural) entraram em confronto com os bandidos. O saldo foi a morte de três assaltantes – um deles, Edielson da Silva, conhecido na Bahia e Tocantins – e a prisão de mais dois, um do Piauí e outro do Rio Grande do Norte.

    Um dos bandidos mortos em Bacabal, Edielson da Silva já havia sido preso no Tocantins por assalto a banco

    Flávio Dino se manifesta

    Por meio das redes sociais, o governador Flávio Dino demonstrou preocupação com o caso desde a madrugada desta segunda-feira. De acordo com ele, “a Polícia adotou todas as providências cabíveis, inclusive com deslocamento de efetivo de cidades vizinhas. O Comandante-Geral da PM está na região”.

    Hoje de manhã, o governador informou que o “Banco do Brasil em Bacabal foi atacado por quadrilha não sediada no Maranhão. Pessoas e veículos de vários Estados. Polícia do Maranhão reagiu e continua em campo. Há criminosos mortos, feridos e presos. Secretaria de Segurança vai divulgar balanço quando ações forem concluídas”.

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo