Blog do Garrone

Restauração do Teatro Arthur Azevedo abre nova temporada para a arte em São Luís

As cortinas se abrem e o imenso lustre de cristal desce, iluminando a plateia. As luzes cintilam do público até o palco, inaugurando uma nova era de espetáculos e emoção para a cidade de São Luís (MA). A partir do próximo dia 07 de dezembro, esse será o ritual que traz de volta à população o imponente Teatro Arthur Azevedo, um importante símbolo da história cultural do Maranhão.

O espaço passou por uma importante obra de restauração, executada com R$ 1,94 milhão em recursos do programa Avançar, do Governo Federal, por meio do Instituto Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A proposta da intervenção, realizada durante cerca de um ano, foi resgatar os valores históricos e estéticos do edifício do teatro, garantindo condições de uso e continuidade das manifestações culturais que ali se apresentam. Além de ações de conservação, reforma de áreas como camarins, banheiros e setores administrativos, aquisição de mobiliário, pintura geral e implementação de adequadas condições de segurança, foi executada a restauração dos lustres, incluindo o majestoso lustre principal, verdadeiro coração do Teatro.

A cerimônia de entrega da restauração contará com a presença da presidente do Iphan, Kátia Bogéa; do diretor do Iphan, Robson de Almeida; do superintendente do Iphan-MA, Maurício Itapary; do governador do Maranhão, Flávio Dino; do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr., entre outras autoridades locais. Na mesma data, dentro das comemorações de seus 80 anos, o Iphan também vai homenagear personalidades do Estado que se dedicaram à preservação e à valorização do Patrimônio Cultural Brasileiro, com a entrega da Medalha Mário de Andrade. Após a reabertura oficial, o Teatro Arthur Azevedo passa a receber uma temporada de apresentações do espetáculo João do Vale – O Musical, entre outras programações artísticas.

Espaço das artes
Uma das principais casas de espetáculos do Maranhão, o Teatro Arthur Azevedo foi inaugurado em 1817, com o nome de Teatro União, uma homenagem à elevação do Brasil a Reino Unido a Portugal e Algarve, ocorrida dois anos antes. Na década de 1920, o nome do Teatro passou então a homenagear o jornalista e teatrólogo maranhense Arthur Azevedo. Um dos principais intelectuais da época, ele foi parte do grupo fundador da Academia Brasileira de Letras, ao lado de seu irmão, o também escritor Aluísio Azevedo.

Restauração do lustre central do Teatro Arthur AzevedoVoltado para a Rua do Sol, no centro histórico de São Luís, o edifício segue padrão neoclássico, marcado por colunas coríntias, e um interior em formato de ferradura, que seguia a moda italiana, com acabamentos luxuosos, a exemplo do lustre de cristal central e outros seis menores, sendo três no foyer e três no salão nobre.

O edifício é parte do conjunto histórico da cidade de São Luís, tombado pelo Iphan desde 1974, pelo Estado do Maranhão desde 1986, e também é parte integrante da área reconhecida como Patrimônio Mundial pela Unesco, desde 1997. Em todo esse tempo, coleciona também muitas histórias que já fazem parte da cultura da cidade. Uma delas é da atriz Apolônia Pinto, que dá nome ao camarim nº 1. Filha de uma atriz portuguesa que entrou em trabalho de parto em pleno teatro, ela nasceu em junho de 1854 e se tornou a grande dama do teatro maranhense, uma das maiores atrizes brasileiras de sua época. Falecida aos 83 anos, os restos mortais de Apolônia Pinto estão enterrados no próprio teatro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *