Blog do Garrone

Repúdio do grupo de pais de filhos com autismo revela o vazio de Wellington

Wellington do Curso em foto publicada em sua página do Facebook, tirando onda no Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Wellington do Curso em foto publicada em sua página do Facebook, tirando onda no Dia Mundial de Conscientização do Autismo apenas para promover a sua imagem

O Grupo Ilha Azul, que reúne pais de crianças e jovens com autismo, lançou nota de esclarecimento nesta terça-feira condenando o uso eleitoreiro de suas atividades pelo deputado Wellington do Curso, que tem divulgado imagens de um ato público por ocasião do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, como se dele fizesse parte.

“Em período eleitoral, muitos surgirão com promessas que remetem ao apoio a essa causa, no entanto é preciso ficarmos atentos para o que se tem construído e quais os personagens dessa história”, diz um trecho da nota.

Para completar, ainda inventou e divulgou nas redes sociais, através de sua página no Facebook, um texto sobre a sua participação no ato, com declarações de uma das mães outorgando-lhe a representação do movimento na Assembleia Legislativa.

Além de identificar a autora da outorga apenas como “uma das organizadoras”, típico de quem forja depoimentos e desconhece quem possa afirmá-los, o conteúdo da própria declaração revela a invenção.

“É com muita alegria que recebemos o deputado Wellington na Família Azul, representando os nossos anseios e sofrimento na Assembleia Legislativa do Maranhão”, relatou “uma das organizadoras”, segundo foi propagado pelo deputado nas redes sociais.

Ora, onde já se viu uma mãe, que participa de um movimento de conscientização, dizer que ter um filho autista é sofrimento?

No máximo é um desafio!

Palavras 1Já em uma outra afirmação, desta vez sua, onde procura fazer jogo de cena e como sempre dita somente para impressionar, ele acaba demonstrando o próprio preconceito, que finge combater.

“Acompanhamos há mais de um ano a luta dessas mães e pais, o que nos faz compreender o sofrimento escondido atrás da honra que é ter esses anjinhos em casa”, disse o nobre deputado para justificar a sua condição de representante da causa.

Wellington, o autista não é um anjinho, mas um ser humano com sentimentos, contradições e compreensão própria da vida, que possui uma maneira diferente de ser.

Matéria esclarecedora publicada pela revista Época (leia AQUI) cita o caso mais famoso de um autista adaptado à vida em sociedade, que é o da engenheira e bióloga Temple Grandin, que só falou aos 3 anos e meio e usava as próprias fezes como massinha de modelar.

Ela é a autora de Uma Menina Estranha – Autobiografia de Uma Autista, livro considerado uma janela para o mundo misterioso da mente de um autista, onde afirma que ele pensa por meio de imagens, e não de palavras.

Mas pensar por imagens ou palavras não é o forte de Wellington. Fruto do seu próprio negócio de cursos preparatórios, que se limitam a passar macetes e decorebas úteis para a aprovação em um concurso, sem nenhuma reflexão, debate e crítica, que nos permitem compreender, intervir e participar da realidade; ele reproduz a mesma fórmula na sua atividade política.

manual discurso vazioOnde houver uma manifestação, seja de pais de autistas, índios, médicos, policiais, etc. lá vai ele com seu jogo de palavras, aprendido no manual que ensina como falar muito sem dizer nada, como fizera em julho de 2015, quando os Guajajaras ocuparam a galeria da AL, comandados pelo “índio” Uirauchene Alves, que 3 meses depois foi condenado pela Justiça Federal a 14 anos de prisão por extorsão mediante sequestro.

O que fez Wellington?

Foi à galeria ocupada e disse que iria defender as reivindicações dos índios, e daquele momento em diante, ele poderia ser chamado de Wellington Guajajara!

Agora pergunta se hoje ele discute a problemática indígena, se já se deu o trabalho de conhecer a realidade das aldeias ou mesmo se sabe quais das reivindicações da época foram atendidas?

Nada!

O seu compromisso dura enquanto houver a cobertura da mídia!

demagogiaPor isso mesmo ele pretende disputar a prefeitura de São Luís, como se fosse um concurso público, cuja a aprovação pode ser alcançada com macetes e fórmulas decoradas, sem o discernimento dos fatores que levaram as suas concepções.

A fórmula de velocidade (V = Vo + A.T), por exemplo, ao invés de aprender que ela serve para medir a velocidade final (V), inicial (Vo), tempo de deslocamento (T) ou aceleração de um corpo, prefere memorizá-la como Vi Você à Toa, para que não esqueça na hora da prova, onde pressupõe residir toda a sua importância.

Não é por acaso que ele só sabe atacar a administração do prefeito Edivaldo Holanda, sem no entanto, apresentar idéias e soluções reais para os problemas, que não são resolvidos com a aplicação pura e simples de uma fórmula, que ele desconhece suas causas e leis que a regem.

Daí os motivos de suas propostas para a cidade serem genéricas e superficiais, genuínas de uma redação estudantil!

Em entrevista à TV Guará (assista AQUI) , onde dentre tantas pérolas, disse que a sua prioridade para a cidade, caso seja eleito, será o crescimento!

Avisou também que vai investir em Educação, por acreditar que “ela é a única forma de transformar a sociedade”!

Tem ou não tem tudo para passar no Enem!

Leia a nota de repúdio do grupo Ilha Azul

NOTA DE ESCLARECIMENTO O GRUPO ILHA AZUL vem a público informar que não está vinculado a qualquer partido político e que não autorizou a divulgação de imagens relacionadas à associação, como tem feito o Deputado Wellington com fins eleitoreiros.

As imagens divulgadas referem-se a um ato público realizado por um grupo de pais de crianças e jovens com autismo, por ocasião do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, com o objetivo de alertar a sociedade sobre o crescente número de pessoas com diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista (TEA) e provocar os entes públicos para a implementação de políticas públicas que possam garantir um atendimento multiprofissional.

Reconhecemos o papel importante de algumas autoridades políticas para alcançar as primeiras conquistas que visam assegurar o direito a atendimento de pessoas com TEA, a exemplo da edição da Lei Municipal nº 6.079, de 20 de abril de 2016. Além de contarmos com o apoio de representantes dos Poderes Executivo e Legislativo em eventos realizados por esta entidade, mas que não tem usado a nossa imagem para se promover.

Em período eleitoral, muitos surgirão com promessas que remetem ao apoio a essa causa, no entanto é preciso ficarmos atentos para o que se tem construído e quais os personagens dessa história. Colocamo-nos abertos ao apoio daqueles que, de fato, se identificarem com a causa e que possam contribuir para a implementação de políticas públicas voltadas para o atendimento de pessoas com TEA, sem contudo vincular a imagem de nossa entidade a qualquer partido político.

Há muito o que fazer e precisaremos manter o foco, cobrar dos entes públicos para que executem as políticas públicas e assegurem os direitos já assegurados por lei federal e municipal.

10 comentários sobre “Repúdio do grupo de pais de filhos com autismo revela o vazio de Wellington

  1. Marcio Ricardo

    Esse deputado é um ridículo, tenho esse mesmo posicionamento em relação a ele. De Índio, Cadeirantes, a moradores do Parque Vitória, ele se aproveita do que está dando audiência para paracer engajado com a causa. Vi essa entrevista dele no avesso, e concluí o que já sabia. Ele não tem nada para oferecer à cidade. Vazio, vazio total, não saiu do campo da imaginação.

  2. ludovicense

    Tá começando a incomodar seu candidato prefeito, não é Garrone?!

    Se formos comparar a hipocrisia, demagogia e mentiras ditas pelos candidatos à prefeitura de São Luís, este aí ainda é criança perto dos outros.

  3. Filipe

    Gosto de acompanhar os blogs no período eleitoral. Não porque adore ver o circo pegar fogo, mas porque é desafiador chegar a um ponto de equilíbrio entre tantas paixões derramadas às penas.

    Achei curioso, Sr. Garrone, o seu método de escrita. Enquanto lia o texto, assim, en passant, pensei: “éguas, esta mães ficaram furiosas mesmo!”. Foi quando, ao fim, o Sr. explicitou a nota na íntegra.

    Então percebi: a intenção não é “simplesmente” informar. De outra forma, acredito que seria mais prudente iniciar o texto com a nota na íntegra, para depois precipitar tantos juízos de valor.

    Ou não, desde que esses juízos não estivessem tão misturados aos excertos. Enfim, não escrevo para provocá-lo. Apenas para dar a minha opinião de leitor, com todo o respeito ao seu trabalho.

  4. JOSEMAR PINHEIRO

    Prezado Garrone,

    SOLIDARIZO-ME COM VOCÊ PELA MATÉRIA SOBRE O USO INDEVIDO DOS AUTISTAS NA PRÉ-CAMPANHA DO DEPUTADO WELINGTON DO CURSO, QUE, ALIÁS, AO CONVIDAR O SINRAD-MA PARA UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA, NÃO CUMPRIU SUA PROMESSA DE FAZER FUNCIONAR O CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL E, PIOR, AO CIRCULAR NA ÚLTIMA TERÇA-FEIRA PELO SÃO CRISTOVÃO, NA AVENIDA GUAJAJARAS, NO ANEL VIÁRIO QUE VAI PARA A CIDADE OPERÁRIA, EIS QUE ME DEPARO COM O “GABINETE MÓVEL”, PARA “AUDIÊNCIAS” E “ENCONTROS”, IDEIA ESSA PLAGIADA DE MINHA ÚLTIMA CAMPANHA ELEITORAL PARA DEPUTADO ESTADUAL PELO PDT E ANTECEDENTES PARA VEREADOR, DEPUTADO FEDERAL, SIMPLESMENTE COPIADA DA PLATAFORMA ELEITORAL QUE APRESENTEI PARA A JUSTIÇA ELEITORAL, SEM QUE AO MENOS TENHA ME INFORMADO OU ETICAMENTE REVELE A ORIGEM DO PROJETO, LAMENTAVELMENTE SE IGUALA A OPORTUNISTAS, CARREIRISTAS, QUE UTILIZAM EM SUA CAMPANHA PROJETOS ALHEIOS SEM REVELAR OU COMUNICAR A ORIGEM, COM ABSOLUTA FALTA DE ÉTICA E RESPEITO PELA CLASSE POLÍTICA OU PROFISSIONAIS DA COMUNICAÇÃO SOCIAL. JOSEMAR PINHEIRO JORNALISTA E ADVOGADO, EX-CANDIDATO A DEPUTADO ESTADUAL NAS ELEIÇÕES DE 2014

  5. JOSEMAR PINHEIRO

    Prezado Garrone,

    SOLIDARIZANDO-ME PELA MATÉRIA SOBRE O USO INDEVIDO DOS AUTISTAS NA PRÉ-CAMPANHA DO DEPUTADO WELINGTON DO CURSO, QUE, ALIÁS, AO CONVIDAR O SINRAD-MA PARA UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA, NÃO CUMPRIU SUA PROMESSA DE FAZER FUNCIONAR O CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL E, PIOR, AO CIRCULAR NA ÚLTIMA TERÇA-FEIRA PELO SÃO CRISTOVÃO, NA AVENIDA GUAJAJARAS, NO ANEL VIÁRIO QUE VAI PARA A CIDADE OPERÁRIA, EIS QUE ME DEPARO COM O “GABINETE MÓVEL”, PARA “AUDIÊNCIAS” E “ENCONTROS”, IDEIA ESSA PLAGIADA DE MINHA ÚLTIMA CAMPANHA ELEITORAL PARA DEPUTADO ESTADUAL PELO PDT E ANTECEDENTES PARA VEREADOR, DEPUTADO FEDERAL, SIMPLESMENTE COPIADA DA PLATAFORMA ELEITORAL QUE APRESENTEI PARA A JUSTIÇA ELEITORAL, SEM QUE AO MENOS TENHA ME INFORMADO OU ETICAMENTE REVELE A ORIGEM DO PROJETO, LAMENTAVELMENTE SE IGUALA A OPORTUNISTAS, CARREIRISTAS, QUE UTILIZAM EM SUA CAMPANHA PROJETOS ALHEIOS SEM REVELAR OU COMUNICAR A ORIGEM, COM ABSOLUTA FALTA DE ÉTICA E RESPEITO PELA CLASSE POLÍTICA OU PROFISSIONAIS DA COMUNICAÇÃO SOCIAL. JOSEMAR PINHEIRO JORNALISTA E ADVOGADO, EX-CANDIDATO A DEPUTADO ESTADUAL NAS ELEIÇÕES DE 2014

  6. JOSEMAR PINHEIRO

    Prezado Garrone,

    PARABÉNS PELA MATÉRIA SOBRE O USO INDEVIDO DOS AUTISTAS NA PRÉ-CAMPANHA DO DEPUTADO WELINGTON DO CURSO, QUE, ALIÁS, AO CONVIDAR O SINRAD-MA PARA UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA, NÃO CUMPRIU SUA PROMESSA DE FAZER FUNCIONAR O CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL E, PIOR, AO CIRCULAR NA ÚLTIMA TERÇA-FEIRA PELO SÃO CRISTOVÃO, NA AVENIDA GUAJAJARAS, NO ANEL VIÁRIO QUE VAI PARA A CIDADE OPERÁRIA, EIS QUE ME DEPARO COM O “GABINETE MÓVEL”, PARA “AUDIÊNCIAS” E “ENCONTROS”, IDEIA ESSA PLAGIADA DE MINHA ÚLTIMA CAMPANHA ELEITORAL PARA DEPUTADO ESTADUAL PELO PDT E ANTECEDENTES PARA VEREADOR, DEPUTADO FEDERAL, SIMPLESMENTE COPIADA DA PLATAFORMA ELEITORAL QUE APRESENTEI PARA A JUSTIÇA ELEITORAL, SEM QUE AO MENOS TENHA ME INFORMADO OU ETICAMENTE REVELE A ORIGEM DO PROJETO, LAMENTAVELMENTE SE IGUALA A OPORTUNISTAS, CARREIRISTAS, QUE UTILIZAM EM SUA CAMPANHA PROJETOS ALHEIOS SEM REVELAR OU COMUNICAR A ORIGEM, COM ABSOLUTA FALTA DE ÉTICA E RESPEITO PELA CLASSE POLÍTICA OU PROFISSIONAIS DA COMUNICAÇÃO SOCIAL. JOSEMAR PINHEIRO JORNALISTA E ADVOGADO, EX-CANDIDATO A DEPUTADO ESTADUAL NAS ELEIÇÕES DE 2014

  7. Mayara

    Entendo perfeitamente esses pais, também ficaria indignada se olhasse o problema do meu filho sendo exposto para fins tão imundos como esse eleitoreiro de Welligton, uma pessoa que faz isso não tem um pingo de amor ao próximo, não se coloca no lugar do outro, isso chega ser desumano já. Tou indignada!

  8. Alceu

    O fato é que Wellington tem posturas realmente eleitoreiras e interessadas somente no poder. ficou claro que O Grupo em questao nao quer sua imagem atrelada a este tipo de pessoa.

  9. joao antonio

    São Luís não merece um político playboy deslumbrado com a riqueza angariada em anos de sonegação. De 40 professores de seus cursos ele não assinou a Carteira nem de 05 ou 10. Depois, nem paga os direitos dos que saem. Converse com o Prof. Genilson de espanhol.
    Um playboy que aos 47 anos só sabe viver de pegar aluninhas de 18/19 anos, nunca casa, pois parece ter medo de encarar a mesma fruta todo dia. São Luís pode até assistir show de wesley, mas não merece um outro Caostelo, um wellington safadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *