Blog do Garrone

Pela 2ª vez na tribuna, senador desabafa: ‘Não se respeita mais político’

O senador Heber Costa, mais conhecido como Pastor Bel (PRTB-MA), usou a tribuna do Senado nesta 3ª feira (6.fev.2018) para fazer seu 2º discurso desde que assumiu a vaga deixada por Edson Lobão (MDB-MA), no final do ano passado.

Emocionado, fez 1 desabafo. Relatou ter sido roubado, exaltou o presidente de seu partido, Levy Fidelix, disse que o “negócio” da política não é para ele e ainda criticou o próprio Senado.

“Hoje cheguei da minha capital, de São Luís do meu Maranhão. Quando chegamos aqui no aeroporto, no salão, bati a mão no meu bolso, percebi que roubaram minha bolsa. Fiquei ali. Que país é esse que estamos? Procurei a Polícia Federal para denunciar e encontraram minha bolsa no banheiro, só a bolsa, o dinheiro que tinha, levaram, mas, graças a Deus, não levaram a minha vida”, disse, completando:

“Hoje, não se respeita mais um político. O político chega em qualquer lugar, chega qualquer pessoa e se levanta, se manifesta, diz o que quer com 1 senador, com 1 presidente da República, com 1 deputado.”

Em seguida, o senador disse estar preocupado com o trabalho e que, por ele, já teria entregue o cargo de volta a Edson Lobão. Chamou o posto de senador de “negócio”.

“Por mim, já tinha entregue esse negócio aqui, porque a gente vem lutando, tenho batido na porta dos ministérios, de todos os ministérios, para ver se consigo algum recurso para o meu Estado. Não consegui até agora nem uma bicicleta para levar para o meu Estado. Isso me deixa com uma revolta muito grande.”

Na sequência do discurso, Pastor Bel se disse revoltado com o próprio Senado, que, segundo ele, “não consegue nada”.

“Eu deixo aqui a minha revolta com o Senado Federal. Eu deixo a minha revolta com o Brasil. Eu estou muito revoltado com esta Casa, muito revoltado, porque a gente não consegue nada. Deixo aqui a minha revolta com a política brasileira. Peço que Deus controle esta Casa, porque aqui ainda há homens de caráter nesta Casa.”

Sem dar detalhes, disse que ficou chateado com o ofício de senador, porque é “jogo de cartas marcadas”.

O presidente do PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro), Levy Fidelix, acompanhou todo o discurso no plenário. Pré-candidato à Presidência da República, ouviu diversos elogios de Pastor Bel. Sem citar nomes, disse que pessoas sem “um pingo de caráter” que circulam pelo Senado, deveriam estar presas.

Pastor Bel é líder da Assembleia de Deus no Maranhão. Em 2010, concorreu pelo PEN (Partido Ecológico Nacional) como candidato a suplente na chapa liderada por Edson Lobão. Em outubro deste ano, deve disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa do Maranhão com o aval da igreja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *