Blog do Garrone

Parceria entre polícias diminue roubos a residências

A realização de operações específicas para impedir ocorrências é uma das estratégias das polícias no combate à criminalidade. Nestas ações, o efetivo destacado se ocupa da investigação direta e focada em um tipo ou conjunto de crimes, culminando com a solução mais rápida dos casos e prisão dos autores. Outro resultado destas operações é a queda no número de registros, devido ao maior monitoramento policial. Nesta lista está a operação ‘Cidade Segura’, iniciada em abril, para combate ao tráfico de drogas e roubos a residências, realizado pelas polícias Militar e Civil.

Dados do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), da Polícia Militar e da estatística da Polícia Civil, mostram que entre os meses de abril a junho houve uma queda de 15,7% no número de roubos a residências na Região Metropolitana de São Luís. Foram 260 casos ano passado e 219 este ano, no período. Na capital, a queda no trimestre também é demonstrada – 28% menos casos comparando 2015 e 2016. Foram 196 casos em 2015 e diminuíram para 141 este ano, no período considerado.

“As polícias se uniram para impedir este tipo de crime e com a ação parceira temos conseguido êxito na maioria dos casos, com a prisão dos envolvidos”, afirmou o comandante do Comando de Policiamento de Área Metropolitana (CPAM I) da Polícia Militar, coronel Pedro Ribeiro. O coronel acrescenta que o trabalho que já é realizado pela polícia foi intensificado com a operação.

O trabalho desenvolvido com a operação Cidade Segura tem como base o mapeamento das áreas de maior incidência de casos e a identificação dos suspeitos e seu paradeiro, a partir de levantamento da Estatística e do Serviço de Inteligência. Com as informações a polícia solicita ao Judiciário os mandados de busca, apreensão e prisão. A ação já esteve nos bairros Maiobão, Parque Vitória, Calhau, Turu, dentre outros, além de atender os chamados de moradores.

cidade_segura (6)“A resolutividade dos casos é fruto da atenção especial dada no combate a este delito. Assim que o crime é comunicado, imediatamente a equipe se desloca à casa da vítima para acompanhamento do caso, até sua solução”, explica o titular da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), Thiago Dantas. Segundo ele, essa estratégia possibilita o melhor mapeamento das quadrilhas com levantamento dos casos, dos suspeitos e do modo de operação. “Com esse conjunto de elementos é bem mais eficiente a resolução dos casos”, reitera o delegado Dantas.

Reforçando a operação, a Segurança mantém ainda um trabalho regular e intenso de investigações, monitoramentos, policiamento nas ruas e avenidas, atendimento em delegacias e rondas nos bairros.

Organização e estrutura

A contenção das ocorrências na Região Metropolitana de São Luís é realizada pela articulação de uma ampla rede das polícias, que inclui cinco Delegacias Especiais – São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa, Maiobão e Cidade Operária – que investigam todos os tipos de crimes. É prevista a criação de Especiais no Anjo da Guarda, Cidade Olímpica e área Itaqui Bacanga. Ainda, 13 Delegacias Especializadas, distribuídas nos bairros, com a função de investigar crimes específicos – ou seja, da Mulher, de Homicídios, de Narcotráfico etc.

Reforçando as operações, a equipe das Delegacias Seccionais Norte (Turu), Sul (Itaqui Bacanga), Leste (Maiobão) e Oeste (Vila Palmeira). São 30 policiais e quatro delegados na condução das operações, que só esta primeira quinzena culminaram em 18 prisões. Somado a estes, a Polícia Civil atende diariamente a população nas delegacias distritais investigando, produzindo inquérito e realizando o atendimento regular às demandas. A Polícia Militar destaca efetivo nas ruas e apoio dos Batalhões nos bairros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *