Blog do Garrone

Os sinais da desistência de Roseana Sarney

Roseana Sarney temerosa em disputar eleição sem máquina de governo

São cada vez mais claros os sinais da desistência de Roseana Sarney em disputar novamente o governo do Estado. Apesar da pressão de aliados e de políticos que dependem do lastro eleitoral da “princesa da Odebrecht”, ela não parece disposta em ir para o sacrifício para beneficiar quem quer que seja, nem seu irmão Zequinha.

Os sintomas de abdicação de uma disputa contra o governador Flávio Dino estão mais nítidos a cada dia, sobretudo pelas lamúrias emitidas pelos próprios entusiastas da candidatura de Roseana. Sem conseguir agregar apoios, a ex-governadora só tem recebido em sua casa lideranças levadas por deputados que tentam estimulá-la, sem sucesso até o momento.

O sonho de Roseana, na verdade, é disputar o Senado, onde há duas vagas, mas lá está a postulação do irmão Zequinha Sarney, preterido pelo chefão Sarney desde a adolescência. Zequinha sabe que é sua última chance de tentar o Senado. Tudo porque as pesquisas são amplamente favoráveis a Flávio Dino, candidato popular e com destaque nacional na grave conjuntura de crise.

Outro fator que pesa para a decisão de Roseana de desistir da sua candidatura é a diminuição do seu grupo político. De quando era governadora, só sobraram os fieis João Alberto e Edison Lobão. Todas as outras grandes lideranças e presidentes de partido não acreditam que o sarneyzismo fará bem ao Maranhão.

Mas talvez a principal razão para a desistência de Roseana seja a falta da máquina estadual. A lembrança da derrota em 2006, contra Jackson Lago, tenha a feito refletir. A família Sarney já provou que só sabe fazer eleição com muito dinheiro, dos outros, é claro. A ajuda prometida por Michel Temer parece que não vai acontecer. E é por isso que os sarneyzistas já começam a jogar a toalha.

2 comentários sobre “Os sinais da desistência de Roseana Sarney

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *