Blog do Garrone

Onde há fumaça, há fogo: seis meses depois juíza se diz impedida no caso da Máfia da Sefaz

O ex-secretário Trinchão e a ex-governadora Roseana Sarney: caso Sefaz

Muito estranho. Somente seis meses depois que a ação civil pública por atos de improbidade contra os membros do que ficou conhecido como Máfia da Sefaz foi ajuizada pelo Ministério Público, que a juíza da 1ª Vara da Fazenda Pública, Luzia Madeiro Nepomuceno, se disse por impedida no caso.

Embora a magistrada pudesse alegar questões de foro íntimo, ela se disse impedida por ter homologado o acordo do precatório do Banco Santander, depois sucedido por Mateus Supermercados S/A e Armazém Mateus S/A, relacionado na ação protocolada pelo MP.

O estranho não é a decisão da juíza em si, mas a possibilidade da Corregedoria Geral de Justiça substituí-la pelo juiz Clésio Cunha, que recentemente ao ocupar funções semelhantes determinadas pela CGJ tomou decisões polêmicas e até mesmo suspeitas.

Em março deste ano, por exemplo, ele inocentou sumariamente a ex-governadora Roseana Sarney na acusação de fraude em contratos celebrados pela secretaria de estado da saúde em 2009, quando substituiu o juiz da 7ª Vara Criminal, Fernando Luiz Mendes Cruz.

Roseana foi acusada de ter beneficiado empresas em obras de unidades hospitalares em vários municípios, em troca de R$ 1,9 milhão de doação eleitoral para sua campanha em 2010.

No mês seguinte ainda substituindo o titular Fernando Luiz Mendes Cruz, o mesmo Clésio Cunha, mandou arquivar o inquérito em que o presidente da Câmara Municipal de São Luís, Astro de Ogum, e o seu antecessor Isaías Pereirinha, eram indiciados no processo do Caso Bradesco.

Luiza Nepomuceno se disse impedida em 9 de maio e até o momento o blog não conseguiu confirmar se a Corregedoria vai encaminhar o juiz Clésio Cunha para mais essa missão.

Como diz a expressão latina utilizada no sistema jurídico brasileiro, Fomus boni juris, onde há fumaça há fogo!

4 comentários sobre “Onde há fumaça, há fogo: seis meses depois juíza se diz impedida no caso da Máfia da Sefaz

  1. Paulo carvalho

    Roberto Rocha e um ambicioso q estar caminhando para o fundo do poço, mas não aceitar ir só, quer levar uma tropa junto , nem q pra isso tenha q levar o grupo sarney , mas isso ele.não vai conseguir , será descartado da política do Maranhao .

  2. Cardoso

    Ai não vai da em nada, os corruptos sarneysistas mandam na Justiça do Maranhão, Flávio Dino que deve se preparar porque sua adversária em 2018 é Roseana Sarney e não será se o satanás as levar antes, lá é o lugar merecido dessa praga.

  3. Por Dentro do Judiciário

    O Juiz Clésio Cunha é pau para toda obra, ou melhor, pau para as obras que interessam a Desa. Nelma Sarney, tia de quem mesmo? Urummmmmm, aguardem a indicação da CGJ, adivinhem a decisão dessa ação… que fogo esse….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *