Blog do Garrone

O mimetismo de ocasião e o transtorno de personalidade narcisista de Roberto Rocha

Roberto Rocha: mimetismo político e narcisismo

Roberto Rocha: mimetismo político e narcisismo explicam sua falta de fidelidade

Somente o senador Roberto Rocha (PSB) acredita no senador Roberto Rocha, tal o mimetismo político que o desfigura e o faz mudar de cor de acordo com seus objetivos pessoais, sem que reste qualquer resquício do que um dia ele foi antes de pular de galho.

A ocasião faz o aliado!

E ele a este se aparenta, enquanto dure sua serventia!

Foi assim durante o período anterior às convenções partidárias que definiram as chapas que vão disputar as eleições municipais de 2016, onde impediu a candidatura própria do seu partido para negociar alianças com outros candidatos com a condição de indicar o seu filho, o vereador Roberto Rocha Júnior, como vice.

Primeiro foi com Eliziane Gama (PPS), que optou pelo PSDB; depois com o próprio prefeito Edivaldo Holanda (PDT), que também recusou, para acabar formando chapa com Wellington do Curso (PP).

roberto rocha wellingtonA recusa de Edivaldo foi o suficiente para transformá-lo em alvo de seus ataques, como fizera na noite da última quinta-feira através das redes sociais, dizendo que São Luís quer um prefeito com atitude para comandar, “e não fazer da prefeitura um “puxadinho”do Palácio dos Leões”.

Além do cinismo da crítica motivada por interesses contrariados, Rocha ao também atingir o governador Flávio Dino acaba demonstrando que é contra a parceria entre o governo do Estado e a prefeitura de São Luís, que permitiu várias obras na capital.

Pior é esquecer que foi graças a eleição de vice-prefeito em 2012, na chapa com Edivaldo, que tornou possível sua vitória para o Senado como candidato do grupo e o apoio decisivo de Flávio Dino, embora diga que foi eleito por méritos eleitorais próprios.

Segundo a psiquiatria, esse sentimento de superioridade, fantasias sobre sua capacidade e talento, arrogância, e exagerada centralização em si mesmo, são alguns dos sintomas do transtorno de personalidade narcisista, que pelo visto acomete o nobre senador e explica porque nele não se pode confiar.

Em Brasília, por exemplo, Roberto criou uma força tarefa com os senadores João Alberto e Edson Lobão, ambos do PMDB, para enfraquecer o projeto de reeleição de Flávio Dino, com quem pretende disputar o Palácio dos Leões em 2018.

E passou, ao lado da dupla sarneysista, a defender candidatos contrários aos apoiados pelo PC do B, partido do governador, nos principais colégios eleitorais do Maranhão.

O trio aproveitou a votação do impeachment no Senado para negociar o voto com a presidente Dilma Rousseff em troca da intervenção do PT para impedir a aliança com os comunistas em Timon, Codó, Pinheiro, São Luís, Balsas e Chapadinha; ao mesmo tempo que teve uma audiência com o presidente interino Michel Temer (PMDB).

Resta saber quem deu o lance mais alto!

5 comentários sobre “O mimetismo de ocasião e o transtorno de personalidade narcisista de Roberto Rocha

  1. Aline

    Esse cara é muito cara de pau, não tem serviço nenhum prestado pelo Maranhão, e ainda se acha no direito de julgar os políticos que realmente estão fazendo a diferença.

  2. Conceição

    Mas, Garrone, até você, servindo de escriba de aluguel para o Flávio Dino? Não faça isso. Você é um jornalista. Mantenha sua credibilidade. Como sua matéria está em consonância com outras inspiradas pelo Palácio dos Leões, claro que, neste caso, você também está a serviço desse linchamento ao senador Roberto Rocha. O próprio Flávio não tem coragem de enfrentar o senador Roberto e, aí, utiliza os blogs que estão a seu servico.

    1. garrone Autor da Postagem

      Conceição não me confunda. Emitir uma opinião sobre o que acho do senador Roberto Rocha, que vai além dessa sua postagem considerando a parceria com São Luís, um puxadinho. Caso discorde com o que escrevi, questione, combata, etc. Agora fazê-lo me atacando, não contradita nada do que foi dito sobre a personalidade do nobre senador. Um abraço.

      1. SERGIO

        esse senador pra mim foi a maior decepção politica que tive nos ultimos tempos, dizia ele que ia fazer a diferença no senado, pois omesmo dizia que mostrar para os maranhenses o que era um senador, vou esperar ele nas proximas eleições eu e mai os 15 votos de minha familia.

  3. SOCORRO

    Esse senhor Roberto, sempre foi um desagregador. Faz da política o quintal da sua casa. Não respeita os aliados, nunca fez nada pelo Maranhão, nem por ninguém. Só enxerga seus propósitos individuais. Muita ingratidão ao governador que alavancou sua eleição ao senado. O povo não dá guarida a traidores. Espero que nunca mais se eleja a nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *