Blog do Garrone

Moro abastece ações contra Lula com dados vazados para O Globo

O juiz Sergio Moro abasteceu inquéritos que tramitam em Curitiba contra Lula com informações da delação da Odebrecht, informa o jornal O Globo desta sexta (4). Segundo o periódico, Moro já abriu cinco investigações por causa das colaborações da empresa, a pedido do Ministério Público. Dados pinçados sobre o sítio de Atibaia e favores a Lula foram anexados por iniciativa do juiz em ações penais já em andamento.

O jornal apontou que Moro selecionou documentos “vinculados a pagamento de propina ao PT em contratos das plataformas de petróleo PRA–1, P59 e P60; reformas na refinaria Presidente Vargas (Repar), no Paraná; e na montagem do gasoduto Gasduc III; além de valores ilícitos que teriam sido pagos por meio do ex-ministro Guido Mantega ao publicitário João Santana e anotações onde aparece o sítio de Atibaia.”

“Uma das anotações refere-se a uma reunião com Lula às vésperas de ele deixar o cargo, no dia 30 de dezembro de 2010, no qual são descritos assuntos a serem discutidos com o governo e ‘com ele’. Os itens abaixo de ‘com ele são o estádio do Corinthians, obras sítio (15/1), 1ª palestra Angola e Instituto’.”

As anotações de assuntos a serem discutidos com Lula incluem ainda a participação da Odebrecht no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e “até projetos específicos, como a Usina de Belo Monte e a Transnordestina”.

Um dos emails usados foi trocado entre Alexandrino Alencar, executivo do grupo, e Gilberto Carvalho, ex-secretário da Presidência. Em 12 de janeiro de 2005 , Gilberto avisa a Alexandrino que Emílio Odebrecht foi convidado a “conversar com Lula sobre a participação das empresas chamadas Parcerias Público-Privadas”. Eis a mensagem: “Aprovadas agora as PPPs , o Governo tem pressa em articular investimentos na infraestrutura. O que o Presidente quer é saber a opinião do Emílio sobre a tendência das Empresas (se tendem a investir pesado ou não), em que condições, etc. Basicamente é isso”, escreveu Carvalho.

O Globo, que já foi usado por Moro para condenar Lula no caso triplex, ainda usou uma mensagem da Odebrecht para levantar suspeitas sobre a relação do governo Lula com a Venezuela. Uma das mensagens da empresa teria registrado um possível pedido para que “Lula priorizasse a relação com a Venezuela o presidente Hugo Chavez. A empreiteira já operava no país há 13 anos e queria que o governo brasileiro ajudasse a facilitar os negócios. Uma das sugestões foi que Lula indicasse um nome, diretamente ligado a ele, para fazer a aproximação.”

“Há sinais de que o pedido foi atendido”, disse O Globo. “Durante as gestões do PT – de 2003 a 2015, a Venezuela recebeu US$ 2,03 bilhões do BNDES para investimentos em obras de infraestrutura, atrás apenas da Argentina. A Odebrecht assumiu obras do Metrô de Caracas e Los Teques que somaram US$ 1,35 milhões – mais da metade do valor direcionado ao país pelo BNDES.”

Fonte: Jornal GGN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *