Blog do Garrone

Governo quase triplica número de Restaurantes Populares e leva segurança alimentar para interior do Maranhão

 

Alimentação de qualidade a baixo custo para milhares de famílias maranhenses, com o Restaurante Popular, integrando a política de segurança alimentar do Governo do Maranhão, o Estado garante refeição digna a quem precisa. Nesta gestão, o número de equipamentos mais quase triplicou, e, pela primeira vez, chegou à população do interior do estado. São mais de 3 milhões de refeições servidas este ano, no almoço e jantar.

“Nós estamos descentralizando as ações, garantindo que o Governo esteja presente em todas as regiões do estado. Com os Restaurantes Populares e Cozinhas Comunitárias nós garantimos que as pessoas tenham direito à uma alimentação saudável todos os dias, é um modo também de nesse momento de crise econômica ajudar as famílias, porque significa que vai haver uma sobra no orçamento familiar”, explica o governador Flávio Dino.

Na atual gestão, o Maranhão passou de 6 unidades para 16, e a administração pública optou pela descentralização das unidades, levando a política de segurança alimentar para o interior do Maranhão diversos municípios. “A política de segurança alimentar da gestão Flávio Dino atende quem realmente necessita e se amplia com a construção de novos equipamentos de alimentação, para contemplar todo o estado e diminuir nossos índices de segurança alimentar. Por isso, nossa meta até o final do ano é entregar mais 6 restaurantes populares.”, pontua o secretário de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), Neto Evangelista. Totalizam 16 os Restaurantes Populares e mais 2 cozinhas comunitárias, sendo onze novos, construídos nesta gestão.

Em São Luís, os restaurantes estão localizados nos bairros São Francisco, Anjo da Guarda, Cidade Olímpica, Vila Luizão, Sol e Mar, Coroado e Liberdade, além do Restaurante Popular do Maiobão, bairro de Paço do Lumiar, cidade que compõe a Região Metropolitana de São Luís. No interior, existem unidades em Açailândia, Chapadinha, Lago da Pedra, Colinas, Pedreiras, Grajáu, Zé Doca e Santa Luzia. Uma unidade em Imperatriz será entregue no mês de dezembro. Estão previstas inaugurações também nos municípios de Itinga do Maranhão, Vargem Grande, Bom Jardim, Godofredo Viana e São João dos Patos.

O guarda Josimael Castro Martins e a filha Israele almoçam de segunda a sexta-feira no Restaurante Popular do Coroadinho, em São Luís. “É uma grande economia. A comida é ótima, está perto da nossa casa e a gente consegue comer bem pagando pouco”, afirmou. O cardápio oferece carne, feijoada, peixe, frango, além de arroz, feijão, salada, suco e fruta.
Os restaurantes funcionam de segunda a sexta-feira, das 11h às 14h30, servindo almoço; e na capital maranhense, jantar até às 19h30, por apenas R$ 2. Oficinas e capacitações voltadas ao público fazem parte da rotina das unidades, como cursos de panificação e comidas típicas regionais, e educação alimentar adulto e infantil.

Integrando a política de segurança alimentar, o Governo vai construir 30 Cozinhas Comunitárias, beneficiando municípios do programa Mais IDH. As cozinhas servirão de 200 a 500 refeições, no almoço. A primeira unidade inaugurada no governo Flávio Dino está localizada em Alcântara., na comunidade quilombola Marudá.

Inclusão Produtiva

Outra política do Estado para garantir segurança alimentar às famílias em vulnerabilidade social é o Mais Renda, programa do Governo que estimula o microempreendedorismo e a geração de renda para as famílias maranhenses.

Os contemplados recebem capacitação e ganham um kit de negócio com fardamento, utensílios e equipamentos (carrinhos para churrasco, cachorro-quente, salgados ou tendas, fritadeiras ou chapa a gás). Negócios no ramo da beleza também são apoiados pela ação.

Para a manicure Raimunda Reis, de Santa Inês, o programa é uma oportunidade de melhorar a renda. “Já ouvi tanto falar desta ação e de como melhorou a vida de muitos trabalhadores. A gente precisa desse apoio”, disse. Na primeira etapa a ação beneficiou 1.380 empreendedores informais em 12 cidades, incluindo a capital.

Outra ação inclusiva, o PAA Leite – Programa de Aquisição de Alimentos, vem contribuindo para fortalecer esta cadeia produtiva, gerando renda ao agricultor e o abastecimento familiar com a distribuição gratuita. Nesta etapa alcança sete municípios do interior, beneficiando 9.940 famílias, 222 beneficiários produtores e 56 entidades socioassitencias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *