Blog do Garrone

Governador reúne com prefeitos maranhenses e define plano de ação para receber royalties da mineração

encontroO governador Flávio Dino realizou, nesta quarta-feira (30), a segunda reunião com prefeitos que fazem parte do Consórcio dos Municípios da Estrada de Ferro Carajás (Comefc). Na reunião, os gestores eleitos e reeleitos apresentaram a atual situação dos municípios e pediram que o Governo do Estado intermediasse os diálogos com a Companhia Vale e com instituições como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que detém os recursos fornecidos por meio de compensação às cidades, para o pagamento dos aproximadamente R$ 100 milhões retidos desde a privatização da então Companhia Vale do Rio Doce.

“A intenção do Governo do Maranhão é colaborar para a liberação dessa verba tão importante para o desenvolvimento desses municípios. Vamos estreitar os laços entre os municípios e o BNDES, por exemplo, ajudando na formatação dos projetos apresentados pelas cidades e eventualmente, dentro do planejamento, complementar investimentos nos munícipios e compor uma cesta de recursos com a participação do Estado, dos municípios e de fontes externas como o BNDES”, explicou o governador Flávio Dino, que ainda deixou claro que o Estado está à disposição do consórcio e dos municípios para trazer mais e boas ações para os munícipes.

“Viemos mais uma vez buscar, junto ao Governo do Estado, a parceria tão importante para o diálogo com o BNDES sobre os recursos que lá estão desde a época da privatização da Vale. Esses recursos foram passados para o BNDES, sob tutela do Estado, e só pode ser liberado depois de uma rigorosa e burocrática avaliação do banco, o que prejudica centenas de maranhenses que poderiam ter esses recursos aplicados em seus benefícios”, explicou a prefeita de Vila Nova dos Martírios e presidente do Consórcio, Karla Batista.

Para o prefeito eleito de Alto Alegre do Pindaré, Fufuca Dantas, o intermédio do Governo do Estado é o ponto principal para a liberação dos valores. “Desde 1998 que os prefeitos lutam pela liberação desse recurso, mas nunca conseguimos. Agora vendo a disposição do governador Flávio Dino em ajudar na liberação desse dinheiro, para os municípios representa um avanço muito grande na nossa luta pela melhoria de via das comunidades carentes da ferrovia”.

O secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, afirmou o real envolvimento do Governo do Estado na liberação desses recursos. “A Comefc desenvolve um papel importante para o desenvolvimento do Maranhão. Ela representa a junção dos municípios na luta compensatória desses mais R$ 100 milhões que retornarão para os municípios maranhenses”.

Próximos passos

Ao final do encontro ficou definido que uma comitiva do grupo de trabalho permanente, integrado pelo Governo do Estado e pela Comefc participará de uma reunião com os diretores do BNDES em data ainda a ser definida.

Royalties da mineração

Mesmo sendo um dos gigantes mundiais na exploração e exportação de minério de ferro, o Brasil é um dos países que ganha uma das mais baixas compensações disso. Situação que se agrava com o congelamento de mais de R$ 50 milhões que deveriam ser investidos nos municípios maranhenses cortados pela Estrada de Ferro Carajás.

Dentre as solicitações apresentadas pela Comefc durante a reunião com o Governo do Maranhão está o acesso ao Fundo para o Desenvolvimento Regional, criado em 1997 com recursos da privatização da Companhia Vale.

Um comentário sobre “Governador reúne com prefeitos maranhenses e define plano de ação para receber royalties da mineração

  1. Marco Antonio Carvalho Diniz

    NUM ENCONTRO COM PREFEITOS DINO DISSE:

    (…) “Eu tenho hoje pouco dinheiro disponível porque na minha mão eu tenho três prioridades que eu não posso abrir mão: pagar os meus servidores, eu não posso sacrificar a minha folha. Então a minha folha é meu foco” (…) “Segunda grande prioridade: saúde …

    É VERGONHOSO UM PRONUNCIAMENTO “DESTE ” QUE SE DIZ CONDUTOR DO tal Governo de Todos Nós. Observe que o governador trata ” a coisa pública” como se fosse SUA, quando diz: ” Eu tenho hoje pouco dinheiro disponível” (…) “meus servidores” … São atitudes DIGNAS DE DINO, E DESCABIDAS PARA UM EX-JUIZ que desrespeita O PRINCÍPIO DA IMPESSOALIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Não posso considerar “uma pessoa” inteligentíssima se a mesma não sabe aplicar o conhecimento; pois VOCÊ, FLÁVIO – é apenas UM CHEFE DE GOVERNO. E O REFERIDO DINHEIRO NÃO É SEU , É NOSSO (DO POVO) . ALÉM DO MAIS, SEUS SERVIDORES SÃO OS QUE TRABALHAM NA SUA CASA , se assim os quiser considerar.

    E O MAIS ESPANTOSO é forma como você trata A SAÚDE, ou seja – a vida, colocando-a EM SEGUNDO PLANO; discurso diferente daquele FLAVINHO, TODO MANSINHO, que teve um filho vitimado por negligência médica ( segundo o então pré-candidato ao governo do estado ), num hospital em Brasília.

    E ESSA DE NÃO TER PARCERIAS – por falta de dinheiro, teria que ser dito durante as eleições, “SEU” ESTELIONATÁRIO ELEITORAL !

    É certo que “APARECERÁ DINHEIRO” dinheiro em 2018; já que 2017 NÃO É ANO ELEITORAL.

    Marco Antonio Carvalho Diniz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *