Blog do Garrone

Deu no D.O.

Bucho cheio I – A prefeitura de Barreirinhas resolveu juntar a fome com a vontade de comer e contratou a Deise Maria Koppe Raksa – ME para fornecer R$ 593.950,00 em lanches (R$ 268.950,00) e quentinhas (R$ 325.000,00) para atender a necessidade do município.

Bucho cheio II  Chique, em São João dos Patos o que vai descer por goela abaixo é chamado de coffee break e vai custar R$ 199.737,40 de acordo com o contrato firmado com a João Batista Coelho – ME. É empada e coxinha que não acabam mais.

Botijões – Já o negócio em Tasso Fragoso é colocar a comida no fogo. A fervura é garantida pela aquisição de R$ 150.000,00 em gás de cozinha (GLP) da Barros e Moura Ltda – EPP. O fornecimento começou no mês de abril e vai até o último dia do ano.

Petisco – De bandeja, a empresa MP Empreendimentos Ltda-ME foi servida em Pinheiro com R$ 5.180.500,00 para fazer pequenos reparos e manutenção dos prédios públicos entre abril de 2017 ao mesmo mês de 2018.

Disfarce – Para não fazer feio, a prefeitura de Pinheiro adquiriu R$ 2.913.999,99 em móveis, eletroeletrônicos e eletrodomésticos da Nove Empreendimentos Eireli – ME.  Os novos equipamentos e mobília devem ser para combinar e dar outra aparência aos pequenos reparos.

Papelão – Preocupada em não deixar nenhum nove fora, a prefeitura da Princesa da Baixada resolveu colocar tudo no papel para não errar na conta. Na ponta do lápis, a contratação da Gráfica Pinheirense Eireli – ME e o fornecimento de material gráfico para as secretarias de Educação, Saúde, Assistência Social e Administração por R$ 3.129.790,00.

Bula tarja preta – A receita também foi adotada em Icatu, só que ao invés de formulários, blocos e papelada diversa, a M Mendonça Gráfica e Editora Ltda vai fornecer medicamentos controlado ao juízo de R$ 1.129.100,00.

Terecô – Enquanto isso, a prefeitura de Codó contratou por R$ 4.360.021,99 a empresa Laurea Construções Ltda pelos serviços de manutenções prediais, sem a necessidade de pequenos reparos, e de recuperação e conserto dos móveis do município.  É a troca da mão de cal pelo óleo de peroba.

  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *