Blog do Garrone

Deu no D.O.

DEUNODOPacotão gráfico I – A Prefeitura de Codó firmou um pacotão de vinte contratos com quatro empresas para compra de material gráfico e o negócio saiu pelo valor total de R$ 3.571.426,30. O negócio todo, com cinco contratos para cada empresa, foi oficializado em 25 de janeiro, valendo até 30 de dezembro.

Pacotão gráfico II – Agora vamos à distribuição dos contratos no festejo gráfico de Codó: a Gráfica e Editora JM Ltda. ficou com a maior parte, pela qual a Prefeitura vai pagar R$ 1.295.810,50; para a Editora Gráfica Aliança Ltda. a soma chegou a R$ 776.696,80, enquanto a Papelaria Giordania Ltda. levou um total de R$ 779.667,50. E por último, a F. P. Borges Comércio – ME, com R$ 719.251,50.

Só o básico – A Prefeitura de Primeira Cruz tem contrato com a J. Jilder Construções e Serviços Ltda. no valor de de R$ 1.058.962,30. A empresa ficou responsável pela reforma e manutenção de obras e infraestrutura urbana no município. Tudo assinadinho em 1º de março, com vigência de 11 meses.

É água! – Em Estreito a Prefeitura fechou, em 29 de fevereiro, um super-contrato para obras de saneamento básico, na modalidade Sistema de Abastecimento de Água. Quem levou a melhor foi a Enco Service do Brasil Ltda – ME, que vai receber R$ 5.803.850,73 pelo serviço. O negócio tem validade de 365 dias.

Enquadrada – Para conclusão de uma quadra poliesportiva padrão FNDE no povoado Maçaricó, a Prefeitura de Guimarães tem contrato com a empresa Caripi e Serviços Ltda-ME no valor de R$ 410.203,48. Pelo valor desse acabamento dá para imaginar o luxo que vai ser essa quadra. O documento foi assinado em 3 de março e o extrato publicado no D.O. não especifica o prazo para a conclusão da conclusão da obra.

De um tudo – Em Santa Luzia a Prefeitura precisou de seis contratos com duas empresas para adquirir materiais de expediente, limpeza, didático, descartáveis e recreativos. O pacote, formalizado desde o dia 1º de fevereiro, saiu pela bagatela de R$ 2.473.509,64 e as duas empresas têm 11 meses para prestar o serviço.

De um tudo II – Destrinchando a meia dúzia de contratos da Prefeitura de Santa Luzia temos quatro deles fechados com a A. P. Tonassi – EPP, no valor total de R$ 1.945.860,54. Os dois restantes, que chegam a um total de R$ 527.649,10, ficaram com a M. C. F. Felix – ME.

Mesa farta – Ainda uma vez Santa Luzia: para a compra de gêneros alimentícios a Prefeitura tem quatro contratos com a mesma empresa, a F. P. de Oliveira Júnior Comércio – ME, no valor total de R$ 715.090,00. Tudo sacramentado em 1º de fevereiro, com prazo de execução válido também por 11 meses.

Na gráfica – E ainda tem mais pacotão em Santa Luzia, dessa vez para compra de materiais gráficos. A Prefeitura fechou outros quatro contratos com uma mesma empresa, a A. dos S. Araújo – ME , no valor total de R$ 576.371,10. Curioso é que essa leva de documentos também foi assinada em 1º de fevereiro. Só mudou o prazo de execução, que aqui se encerra no dia 31 de dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *