Logo
  • Deu no D.O.


    A coluna Deu no D.O. tanto queima, como atrasa; mas não falha. É o trem de João do Vale que atravessa o Maranhão. Nos vagões, Fernando Falcão, Cajapió, Santa Inês, Coroatá, Dom Pedro e São Luís. São coisas que não cabem em uma canção, talvez em um B.O. … 


    Frota I – Com cerca de 11 mil habitantes, Fernando Falcão é uma espécie de palco do automobilismo chapa branca motivo de alegria da Construtora Carvalho Gomes e locações Eirelli-ME.  

    Frota II – No automático, a empresa arrematou mais um ano e 25% de aumento na locação de veículos de pequeno e médio porte.  

    Frota III – Assinados em 2021, os três contratos somavam ao final do segundo aditivo R$ 877.749, 76. 

    Frota IV – Com a nova prorrogação, alcancou R$ 1.097.187,15. Equivale a um gasto público de 3 mil reais a cada santo dia. 

    Fio-terra I – Enquanto os aditivos botam os carros pra rodar, em Fernando Falcão mete o pé no acelerador e, antes que a gestão acabe, abastece com R$ 1,6 milhão de reais a J.R. Oliveira Santos Junior Eirelli. 

    Fio-terra II – É a soma de 4 contratos de fornecimento de equipamentos e suprimentos de informática para atender as necessidades das secretarias de Educação (RS 500.481,38), Saúde (R$ 408.262 ,39), Assistência Social (R$ 90.406,42) e outras unidades da administração (R$ 605.514,04).  

    Gasoduto – Entroncamento rodoviário, onde até o sobrenome de guerra do prefeito é ‘dos Pneus’ não é à toa que a prefeitura de Santa Inês meteu bronca em 6 contratos de aquisição de 5 milhões de reais de combustíveis e lubrificantes no Auto Posto Linhares LTDA. 

    Chave de roda – Já em Cajapió a prefeitura meteu a mão na graxa e engatou 1,1 milhão de reais com a J. Reinaldo M. Oliveira – EPP, pelos serviços de manutenção preventiva e corretiva da frota municipal; com reposição de peças, pneus e acessórios. 

    Papel-moeda I – Será que a prefeitura de Coroatá está imprimindo um ritmo de trabalho bem acima do normal, que possa justificar a compra de 330 mil reais de peças de reposição das impressoras? E isso, sem contar mais 152 mil no recarregamento de toners!  

    Papel-moeda II – Uma outra máquina, essa uma registradora, não brinca no serviço. É o caixa da SS Comércio Informática e Representações – Eirelli, empresa que arrematou os 7 contratos para meter a tinta, arrochar o parafuso e causar boa impressão. 

    Procura-se – Embora a Câmara Municipal de Dom Pedro tenha contratado por 126 mil reais a F O Moreira Comércio e Serviços para divulgar as ações do legislativo de 18 de abril a 31 de dezembro, busca rápida só encontrou página no Facebook atualizada no mês de fevereiro. 

    DNA – Virou moda as compras emergenciais realizadas pela gestão Eduardo Braide. Dessa vez foi a Secretaria da Criança e Assistência Social. Colocou na sacola luvas e fraudas (geriátricas e infantis) descartáveis adquiridas na A L S Braz Ltda por 187 mil reais. 

    Alguém já viu vendedor de vinho beber água? 

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo