Logo
  • ELAS VIVEM

    Contra a violência, a fome, o fascismo e em defesa do direito à terra, mulheres promovem atos em todo país

     “Pela vida das mulheres”, “democracia, território e direitos”, “sem anistia para golpistas”, “pelo fim da fome”, “na rua contra o fascismo” são alguns dos eixos das manifestações do dia internacional de luta das mulheres que acontecem nesta quarta-feira (8) em todo o Brasil. 

    O 8 de março é o dia que concentra o maior número de atividades dentro de um mês de mobilizações diversas feita por mulheres pelo fim das desigualdades. O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), por exemplo, iniciou sua jornada na madrugada de 1 de março, com uma ocupação de latifúndio feita por 120 mulheres em Itaberaba (BA).

    A cada 54 horas uma mulher é agredida ou é alvo de tentativa de feminicídio no MA

    Este é o primeiro 8 de março desde que Bolsonaro (PL) perdeu a reeleição à presidência – ele que foi alvo da mobilização de movimentos feministas e de mulheres ao longo dos últimos quatro anos. 

    Agora, a luta pelo fim da violência de gênero, que mata uma mulher por dia no país, o combate ao racismo e ao fascismo, a responsabilização dos envolvidos nos intentos de golpe e a defesa do direito à terra estão entre as pautas principais do 8 de março de 2023. 

    Com informações do Brasil de Fato

    1 comentários para “Contra a violência, a fome, o fascismo e em defesa do direito à terra, mulheres promovem atos em todo país

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo