Blog do Garrone

Bira entra na Justiça para evitar manobras da família Rocha no PSB

Bira e o vereador JR dos Rochas: disputas e manobras no PSB

Bira e o vereador JR dos Rochas: disputas e manobras no PSB

Após ausência, sem qualquer aviso prévio, do presidente da Comissão Provisória do PSB em São Luís, vereador Roberto Rocha Junior, na reunião que o próprio marcou para decidir sobre os rumos do partido em relação às eleições municipais na capital, o deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) ajuizou uma ação com pedido de liminar junto ao Tribunal Regional Eleitoral, solicitando o cumprimento da lei eleitoral do Estatuto e do regimento interno do Partido Socialista Brasileiro.

Bira quer obrigar a direção provisória do partido a realizar o Congresso Municipal exigido por lei para deliberar sobre o lançamento de uma candidatura própria ou não para disputar a Prefeitura de São Luís nas eleições de outubro próximo.

  O último prazo é dia 5 de agosto, e o Congresso tem que ser convocado com dez dias de antecedência – explica o deputado, preocupado com possíveis manobras para transformar uma decisão colegiada em uma determinação de vontade e interesse pessoal.

Pindaré pretende disputar a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PSB), mas enfrenta a resistência dos Rochas, que tem o controle da comissão provisória e articula alianças que possam garantir a vaga de vice para o JR da família.

A reunião marcada para a quinta-feira era exatamente para decidir sobre isso e expor para a devida aprovação da militância.

O representante da Juventude Socialista, André Poeta, lamentou que o filho do senador Roberto Rocha não tenha honrado o seu compromisso, designando que o vice-presidente provisório, vereador Estevão Aragão comandasse a reunião, mas sem qualquer poder deliberativo, protelando ainda mais as incertezas sobre os rumos do PSB.

– O senador não precisa mais esconder. Essa postura é lamentável. Roberto Rocha não quer a candidatura do deputado Bira a prefeito de São Luís e não tem coragem de dizer isso, mas isso já está muito claro para nós. O que ele precisa entender é que coronel não manda no PSB. Já dissemos e vamos repetir, o nosso partido é coletivo e não vamos permitir que seja alugado para atender aos interesses pessoais de Saruê ou de filho de Saruê nenhum”, avisou Poeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *