Logo
  • Notícias

    Conheça os 44 candidatos ficha suja que vão disputar as eleições sub judice no MA

    captura-de-tela-2016-10-02-03-00-26Quarenta e quatro candidatos no Maranhão vão disputar as eleições deste domingo sub judice. Eles foram considerados inelegíveis com base na Lei da Ficha Limpa e  se apegam em recursos na Justiça Eleitoral para disputar o pleito, embora corram o risco de ganhar, mas não levar.

    Ou seja: o eleitor vota, mas a decisão será do Tribunal Superior Eleitoral, sob o comando do ministro Gilmar Mendes.

    Desses, 33 são candidatos a vereador, 7 a prefeito e 4 a vice-prefeito. O município de São Vicente Ferrer é o que apresenta o maior número de postulantes dependentes de uma decisão favorável da Justiça Eleitoral.

    Os candidatos a vereador, Manoel Alves dos Santos (PC do B), o Santinho Alves, Raimundo Nonato Marques Costa (PP), o Nonato de Vidal, e José Raimundo Araujo Correa (PTB), o Zeca Meloca, foram considerados ficha suja.

    Pelas prestações de contas apresentadas, o Zeca Meloca, pelo visto desistiu da candidatura ou fez campanha sem declarar nenhum tostão.

    Outros candidatos que estão na lista também podem ter desistido, como é o caso do Júlio Cesar de Sousa Matos, que pretendia disputar a prefeitura de São José de Ribamar.

    O levantamento foi feito pelo site congressoemfoco.uol.com.br na última segunda-feira, dia 26, nos registros do  TSE, onde eles aparecem com a candidatura indeferida, mas com recurso.

    O número de candidatos sub judice pode ter aumentado depois das duas últimas sessões, dias 27 e 30 de setembro, promovidas pelo TRE-MA.

    No Brasil 1.658 candidatos foram barrados pela Lei da Ficha Limpa.

    Veja a lista dos Fichas Sujas

    captura-de-tela-2016-10-02-01-56-48captura-de-tela-2016-10-02-01-57-15captura-de-tela-2016-10-02-01-57-34

    TJ derruba liminar que suspendia lei sancionada por Edivaldo Holanda

    Shopping Rio Anil: estacionamento volta a ter   gratuidade

    Shopping Rio Anil: estacionamento com 30 minutos gratuidade

    O desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos cassou a liminar concedida pelo juiz Cícero Dias de Sousa Filho, titular da 4ª Vara da Fazenda Pública, que suspendia uma lei sancionada pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que aumentou de 15 para 30 minutos o tempo de gratuidade em estacionamentos privados em São Luís, inclusive os dos shopping centers.

    José Joaquim Figueiredo dos Anjos acatou o recurso interposto pela Procuradoria Geral do Município  apontando lesão “em matéria com potencial prejuízo à ordem, à saúde, à segurança e à economia públicas”, assim como a deficiência probatória na instrução mandamental, que pleiteou declaração de inconstitucionalidade em pleno Mandato de Segurança em completo desvirtuamento da via eleita.

    Em post anterior o blog questionou a decisão do juiz Cícero Dias em suspender a lei sancionada por Edivaldo através de medida liminar apenas por considerá-la inconstitucional; sem no entanto, fundamentar a urgência necessária para justificá-la.

    O mandato de segurança, com pedido de liminar foi impetrado por JLN2 – Estacionamentos Ltda. (Multipark – Shopping Rio Anil).

    Em meio a ataques de bandidos, TV Mirante se recusa a veicular mensagem do governador

    O governador Flávio Dino teve mensagem censurada pela TV Mirante

    O governador Flávio Dino teve mensagem censurada pela TV Mirante

    Do blog do John Cutrim -Escolas queimadas, ônibus atacados, mais de 70 meliantes envolvidos em uma ação criminosa. A sociedade assustada diante de mensagens anônimas de presídios que ninguém nunca sabe se são ou não verdadeiras.

    Diante dessa ameaça à sociedade criminosa, juntaram-se todas as instituições pública: Prefeitura, com a Guarda Municipal; o Governo Estadual, com a PM; e o governo federal, com as Forças Armadas. As três esferas também têm trabalhado em conjunto para fornecer informações de confiança para a população, que se sente insegura diante de tantos boatos.

    A sociedade civil também se juntou à luta, como os donos de empresas de ônibus e o sindicato de trabalhadores da área.

    Mas um agente simbólico aqui do Maranhão recusou-se hoje a participar da luta. Foi o Sistema Mirante, que neste sábado se recusou a veicular importante pronunciamento do governador Flávio Dino à população sobre as ações que estão sendo tomadas para garantir a tranquilidade nessas eleições.

    “Em meio a ataques de bandidos, TV Mirante, do grupo Sarney, se recusa a veicular mensagem do governador do Estado. Outras TVs passando. Essa gente está muito longe de ingressar em qualquer padrão de política democrática. No fundo, não aceitam a alternância no poder“, protestou o governador Flávio Dino.

    Veja o vídeo que foi censurado pela Mirante:

    Murad: a arrogância de um coronel que desobedece e incita a população contra a Justiça

    A deputada Andrea Murad desafiou a Justiça e fez questão de comparecer ao arrastão  proibido pela juíza Josane Araújo

    A deputada Andrea Murad desafiou a Justiça e fez questão de comparecer ao arrastão proibido 

    Na última sexta-feira,  a cidade de Coroatá teve uma noite de terror e vandalismo provocados não pelo Bonde dos 40, como vem acontecendo em São Luís, mas pela irresponsabilidade da família Murad, que manteve, mesmo sem a presença da prefeita Teresa Murad, os seus eleitores nas ruas da cidade, incentivando-os a revolta contra a decisão da juíza Josane Araújo, que suspendeu todas as atividades de campanha política no dia de ontem no município.

    Ao contrário dos Murad, o candidato Luís da Amovelar Filho, que lidera as pesquisas, não só cancelou o seu arrastão, como desmobilizou a sua militância, em respeito à decisão judicial.

    Incitados por Ricardo Murad, os adeptos da candidatura de Teresa Murad tentaram invadir e saquear a loja do ex-prefeito Luís da Amovelar, dentre outros atos de vandalismo e agressões verbais de baixo calão contra a Polícia Militar, que tentava manter a ordem.

    Em uma arrogância típica dos coronéis do início da República, a deputada Andrea Murad desafiou a Justiça e fez questão de comparecer a mobilização.

    Em sua página no Facebook, Ricardo Murad parabenizou a desobediência civil dos seus eleitores e colocou mais lenha na fogueira ao classificá-la como um ato contra o arbítrio, a violência, o abuso do poder político e policial, e o uso da Justiça promovidos pelo governador Flávio Dino.

    Veja cenas da baderna provocada pelos eleitores dos Murad

    Os ataques a ônibus e a orquestra dos que desejam que o MA volte à Idade das Trevas

    O governador Flávio Dino e o prefeito Edvaldo Holanda reunidos com a cúpula da Segurança para definir medidas enérgicas com as facções criminosas

    O governador Flávio Dino e o prefeito Edvaldo Holanda reunidos com a cúpula da Segurança Pública para definir medidas enérgicas contra as facções criminosas

    Ao acusar Flávio Dino de estar politizando os incêndios de ônibus e escolas públicas são os próprios blogueiros que o acusam, que politizam a questão ao malsinar o governador de fazer campanha política, como se nada estivesse acontecendo.

    E o que é pior, politizam da maneira mais vil possível, confundindo intencionalmente a sua atividade política com deboche e descaso para com a população da região metropolitana de São Luís.

    Uma coisa não tem nada a ver com a outra.  O governador tem enfrentado o problema de frente, assumindo suas responsabilidades e determinando pessoalmente em reuniões com a cúpula da segurança pública e o prefeito Edivaldo Holanda, medidas enérgicas para combater o crime organizado no Maranhão.

    Desde a noite de quinta-feira quando começaram os ataques, 73 suspeitos foram presos e, neste sábado, 23 detentos de Pedrinhas acusados de coordenar as ofensivas criminosas na grande ilha foram transferidos para um presídio federal em Mossoró, no Rio Grande do Norte.

    Mas, ao invés de aliar-se ao poder público em defesa da sociedade, a turma dissemina o pânico ao espalhar que o Estado está sem comando, pois enquanto o Maranhão está em chamas, o governador está em campanha política!

    23 detentos de Pedrinhas acusados de chefiar facções criminosas foram transferidos neste sábado para um presídio federal no Rio Grande do Norte

    23 detentos de Pedrinhas acusados de chefiar facções criminosas foram transferidos neste sábado para um presídio federal no Rio Grande do Norte

    O objetivo é aproveitar a situação para impedir a participação de Flávio Dino nas campanhas políticas no interior e evitar a derrocada dos últimos redutos do sarneísmo, neste domingo dia 2 de outubro.

    Agora, não é por suspeitar da motivação política por trás dos ataques das facções criminosas para influenciar nos resultados da eleição em São Luís, que o governador estaria tangenciando o problema.

    Afinal, como lembrou em entrevista ao programa Ponto e Vírgula na Rádio Difusora FM, as mudanças de gestão no Complexo Penitenciário de Pedrinhas são do início da sua administração e “é muito estranho que isso aconteça exatamente quando faltam dois, três dias para a eleição”.

    Ao fomentar o pânico e o terror para não deixar os eleitores, que dependem do transporte coletivo, sair de casa, aumentará o número de votos brancos, o que pode prejudicar a reeleição de Edivaldo Holanda logo do primeiro turno, como apontam as pesquisas desde o final do mês de agosto.

    A tática também inclui acusar o prefeito por crime de omissão, como se dele fosse e não do Estado, a responsabilidade pela segurança pública.

    As suspeitas possuem razão de ser, quando se sabe que em 2014 houve essa mesma tentativa para desestabilizar a candidatura de Flávio Dino, usando exatamente o sistema penitenciário, de onde teriam partido ordens para incendiar ônibus, com direito a um vídeo com depoimento de um suposto preso acusando-o de chefiar uma quadrilha criminosa.

    Para completar os indícios conspiratórios , as esposas dos detentos de Pedrinhas fizeram dia 29 um esquisito protesto, ou melhor, ameaça, parando o trânsito na Av. Beira Mar aos gritos de que não haverá eleição.

    Ao mesmo tempo que o deputado Edilázio Junior (PV) fazia discurso pejorativo na Assembleia contra o governador, afirmando que ele pretende implantar o comunismo no Maranhão nos moldes da Coreia do Norte, Cuba e Venezuela.

    E a Rádio Mirante AM propagava aos berros que Flávio Dino não acreditava em Deus e que seria o próprio diabo, por levar muita gente a abandonar a sua fé somente para lhe agradar.

    Mas não adianta. Por mais que tentem, caluniam e falseiam a realidade, o Maranhão não retornará à Idade das Trevas, pois a população acredita é no trabalho!

    A 3 dias da eleição e sem fundamentar a urgência, juiz suspende Lei sancionada por Edivaldo

    Shopping Rio Anil: estacionamento volta a ter apenas 15 minutos de gratuidade

    Shopping Rio Anil: estacionamento volta a ter apenas 15 minutos de gratuidade

    Depois de extinguir a cinco dias das eleições o processo contra o candidato Wellington do Curso (PP), o mesmo juiz, Cícero Dias de Sousa Filho, titular da 4ª Vara da Fazenda Pública,  resolveu suspender a três dias do pleito uma lei sancionada pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que aumentou de 15 para 30 minutos o tempo de gratuidade em estacionamentos de São Luís.

    O mais interessante foi o juiz suspender a lei através de medida liminar, sem , no entanto,fundamentar a urgência que levou a concedê-la. 

    Casos semelhantes aconteceram em outros estados do País, mas todos ficaram na Justiça até o julgamento do mérito, que anulou as leis de idêntico teor considerando- as inconstitucionais por ser uma prerrogativa da União versar sobre o direito de propriedade.

    Cícero Dias, no entanto, utilizou a jurisprudência como se estivera julgando o caso,. A medida liminar só se justifica para casos de urgência, que não podem aguardar a evolução natural do processo sob o risco de provocar danos irreparáveis.

    Em momento algum em sua decisão ele procurou fundamentar a necessidade de suspender imediatamente a Lei.

    Em agosto deste ano quando o STF derrubou por 6 votos a 3 a lei estadual do Paraná, que fixava critérios para limitar o preço pelo uso de estacionamentos privados, os ministros Edson Fachin, Luiz Fux e Ricardo Lewandowski, que divergiram do ministro relator, Gilmar Mendes, entenderam que a lei poderia ser validada por levar em conta a proteção do consumidor.

    Ao contrário da lei sancionada pela prefeitura de São Luís, a lei paranaense limitava o preço cobrado pelos estacionamentos privados, o que justificou a decisão do Supremo em nome da livre iniciativa e concorrência.

    Mas a norma que se quer implantar em São Luís dá razão de ser à gratuidade, que hoje não passa de um engodo, pois os 15 minutos atuais não são suficientes para quem vai somente deixar ou buscar alguém, no caso de algum imprevisto.

    O mandato de segurança, com pedido de liminar foi impetrado por JLN2 – Estacionamentos Ltda. (Multipark – Shopping Rio Anil), logo após 20 de setembro, quando o projeto de Lei de autoria do vereador Pavão Filho aprovado pela Câmara, foi sancionado pelo prefeito Edivaldo Holanda.

    A urgência talvez esteja na proximidade do dia 2 de outubro!

    Leia a decisão liminarcaptura-de-tela-2016-10-01-03-51-21captura-de-tela-2016-10-01-03-52-07captura-de-tela-2016-10-01-03-52-46captura-de-tela-2016-10-01-03-53-10

    Na véspera da eleição, Data M aponta vitória de Edivaldo no primeiro turno

    edivaldo2-2O Instituto Data M divulgou neste sábado (1), véspera de eleição, mais uma pesquisa de intenção de voto para a corrida eleitoral em São Luís. A consulta, que ouviu 1.000 eleitores em vários bairros da capital, entre os dias 29 e 30 de setembro, evidencia a liderança do candidato à reeleição, Edivaldo Holanda Junior (PDT), e a vitória dele em primeiro turno.

    O candidato pedetista alcançou a sua maior vantagem desde o início da campanha, com mais de 29 pontos à frente de Wellington do Curso (PP) que se mantém em segundo lugar.

    Na pesquisa estimulada, onde são apresentados os nomes dos candidatos ao eleitor, Edivaldo está com 48,9% de intenções de voto, Wellington do Curso com 18,1%, Eduardo Braide (PMN) com 11,7%, Eliziane Gama (PPS) com 5,1%, Fábio Câmara (PMDB) com 2,5%, Rose Sales (PMB) com 1,1%, Cláudia Durans (PSTU) com 1,1%, Valdeny Barros (PSOL) com 0,2% e Zé Luis Lago (PPL) com 0,2%. 6,7% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos e 4,4% não sabem ou não responderam.Print

    VOTOS VÁLIDOS – Nos votos válidos, desconsiderando brancos, nulos e indecisos, o candidato Edivaldo soma 55,0%. O percentual garante a vitória do pedetista no primeiro turno. Wellington aparece em segundo com 20,4% das intenções de voto, seguido de Eduardo Braide com 13,2%, Eliziane com 5,7%, Fábio Câmara com 2,8%, Rose Sales com 1,2%, Cláudia Durans com 1,2%, Valdeny Barros com 0,2% e Zé Luis Lago também com 0,2%.Print

    SEGUNDO TURNO – Nas simulações de segundo turno, Edivaldo também lidera e venceria em todos os cenários. Numa possível disputa entre Edivaldo e Wellington do Curso, Edivaldo seria reeleito com 55,4% das intenções de voto, contra 28,3% do adversário Wellington. 14,7% não votariam em nenhum deles e 1,6% não sabem ou não responderam.

    No cenário em que o prefeito Edivaldo enfrenta a candidata do PPS, Eliziane Gama, Edivaldo também sairia vitorioso com 56,0% das intenções de voto, contra 20,9% de Eliziane. 20,7% não votariam em nenhum deles e 2,4% não sabem ou não responderam.

    Na simulação de uma possível disputa entre Eliziane Gama e Wellington do Curso, Wellington aparece com 36,1% das intenções de voto contra 23,5% de Eliziane. 37,3% não votariam em nenhum deles e 3,1% não sabem ou não responderam.

    EXPECTATIVA DE VITÓRIA – Os eleitores ouvidos na pesquisa também foram questionados quanto à expectativa de vitória. 77,5% dos eleitores acreditam na vitória de Edivaldo. 12,0% apostam em Wellington, 2,1% em Eduardo Braide, 1,8% em Eliziane, 0,7% em Cláudia Durans, 0,3% em Rose Sales e 0,2% em Fábio Câmara 0,1%. Valdeny Barros e Zé Luis Lago não pontuaram. 0,2% não acredita em nenhum deles e 5,2% não sabem ou não responderam.

    REJEIÇÃO – No levantamento, 20,0% não votam de jeito nenhum na candidata Eliziane Gama. Já Edivaldo tem rejeição de 19,6%, Wellington do Curso 17,0%, Fábio Câmara 11,3%, Eduardo Braide 3,9%, Zé Luis Lago 3,1%, Rose Sales 2,1%, Valdeny Barros 2,1% e Cláudia Durans 1,6%. 13,5% disseram que votariam em todos e 5,8% não sabem ou não responderam.Print

    A pesquisa foi encomendada pela TV Difusora e Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão/ Sinduscon, e foi registrada na Justiça Eleitoral no dia 25 de setembro, sob o número MA-04091/2016. O nível de confiança estimado é de 95% e a margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

  • Deu no D.O

    • A coluna Deu no D.O. está no ar com os generosos contratos dos nossos divinos gestores públicos. Dos caixões (R$ 214 mil) de Itapecuru-Mirim ao material de limpeza de Coroatá (R$ 2 milhões), ainda figuram Viana, Matões, Porto Rico e São José de Ribamar. 
  • Fale com o Garrone

    (98) 99116-8479 raimundogarrone@uol.com.br
  • Rádio Timbira

    Rádio Timbira Ao Vivo